Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

CARNAVAL TARAUACÁ: PREVINA-SE:

O CARNAVAL: 05 RISCOS E COMO SE PREVENIR


COMO SE PREVENIR:

De doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) a furtos e acidentes, os riscos do Carnaval são muitos e é preciso ficar atento a todos eles. A seguir, veja uma lista com os principais.

DSTs e gravidez:

Durante o Carnaval, é comum que as pessoas negligenciem os riscos do sexo sem proteção, que vão desde uma gravidez indesejada até o risco de contrair HIV, o vírus da AIDS. Pode parecer óbvio, mas sempre vale ressaltar: a melhor forma de se prevenir em relação a esses problemas é usar preservativo. E não dá nem para usar a desculpa da falta de dinheiro, porque camisinhas são distribuídas de forma gratuita durante todo o ano em postos de saúde e, no período de Carnaval, há uma distribuição ainda maior, feita inclusive em outros locais. Até o início do Carnaval deste ano, o Ministério da Saúde deve distribuir 77 milhões de preservativos no Brasil.

Furto:

Para as mulheres, as bolsas estão quase sempre à mostra carregando as coisas necessárias para o dia a dia. Para os homens, geralmente a carteira e o celular vivem no bolso. Mas apesar de esse ser o hábito diário de muitos brasileiros, ainda são frequentes os casos de furto em ambientes públicos. No carnaval, isso se intensifica. Um momento que deveria ser de alegria e diversão pode acabar com dor de cabeça. Então fique atento aos seus pertences e leve o mínimo possível de coisas na hora de curtir um bloquinho de rua, ou qualquer festa de carnaval. Nunca se sabe onde haverá pessoas querendo estragar a festa dos outros.

Violência:

A violência pode nos atingir de diversas formas, e não apenas fisicamente. Um tema muito debatido atualmente é o assédio e a violência contra a mulher. Pior do que brigas de bar e discussões por coisas pequenas, é uma mulher ser violentada por dizer não a um homem. Para evitar esse tipo de situação, o recado aqui vai justamente aos homens que não reconhecem um “não”. “Não” significa sempre “não” (lembrando que roupa curta não é justificativa para nada). Respeito deve ser a palavra-chave sempre.

Acidentes:

Muitos acidentes nas estradas e ruas das principais cidades do país são ocasionados devido ao consumo de álcool. Ninguém está dizendo para os foliões pararem de beber completamente, mas sim para beberem com moderação e não aliarem álcool e volante. Mais do que evitar multas ou perda da habilitação, assim você vai evitar acidentes que podem ser fatais. 

Prejuízo ao meio ambiente:

O meio ambiente já é degradado diariamente com a poluição do ar, das ruas e das águas. E nas épocas de festas isso aumenta consideravelmente. Vemos ruas cobertas por latas e garrafas, papéis e sujeira. E, além disso, os acessórios típicos do carnaval também podem “estressar” a natureza e o meio ambiente. Muitos produtos derivados dos plásticos podem agredir os rios e a vida marinha. Para quem vai curtir no litoral, o cuidado deve ser redobrado, pois o glitter e a purpurina são dois itens compostos por microplásticos e não se decompõem, ou seja, acabam indo direto para os oceanos, ameaçando a vida marinha. 

Agora que você sabe os principais riscos do carnaval, chegou a hora de repensar as suas atitudes e ter consciência. Cuide-se, previna-se e divirta-se! FONTE:

Por: Copyright© 2018 @Kbym

You might also like:

Nenhum comentário: