Tarauacá-Acre


sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Janaina Furtado quer auditoria na previdência do Estado e critica o excesso de cargos em comissão


Janaina Furtado, candidata da Rede Sustentabilidade ao governo do Estado do Acre, foi a entrevistada no quarto e penúltimo dia da sabatina promovida pelo ac24horas nesta quinta-feira, 23.

Ela foi perguntada sobre temas como educação, economia, saúde, segurança, infraestrutura e agricultura.

Janaina condenou a politização da segurança pública, lamentou a grande quantidade de jovens no crime, destacou a necessidade da contratação de novos policiais e a imediata implantação de um policiamento de fronteira eficaz.

Janaina, que é vereadora em Tarauacá, lamentou os indicadores de violência em seu município e a superlotação do presídio do Estado em sua cidade.

“É inaceitável ver os nossos jovens morrendo. Nosso município está mudando muito. Há presídio para 80 pessoas com 400 presos”, resumiu.

Janaina acredita que a falta de oportunidade e emprego estão entre as razões da entrada de muitos jovens no crime e lembrou que em Tarauacá há um pólo moveleiro parado, milhões de uma obra “jogados pelo ralo e a população sendo desassistida”.

Saúde e educação

A candidata da Rede afirmou, ao ser perguntada, que aborto é um caso de saúde pública e que deve ser encarado como bastante responsabilidade pelo Estado.

Marina Silva, a candidata de Janaina Furtado à Presidência da República, defende plebiscito sobre aborto e drogas caso seja eleita.

“A forma como a Marina se posiciona em relação ao aborto está extremamente correta. É uma questão de saúde pública. Em relação a questão da liberação das drogas eu sou completamente contra.”

Janaina defende a redução da máquina para investimentos em áreas essenciais como a Educação.

“É preciso a redução de cargos comissionados, de cargos de alto escalão. Não devemos permitir que tenhamos tantos cargos. Reduzindo esses cargos, a gente consegue investir melhor, por exemplo, em Educação.”

A candidata da Rede falou ainda em criar escolas de tempo integral incluindo atividades culturais e esportivas nesse tipo de modalidade de ensino.

Economia e infraestrutura

Janaina acredita que é possível sustentabilidade com agronegócio. Ela não abre mão da economia com respeito aos recursos florestais.

A candidata acha que o excesso de gastos com cargos em comissão trava o andamento do Estado e priva a liberdade política das pessoas.

Janaina acrescentou, quando foi indagada na sabatina, que pensa em concluir as obras do Estado voltadas ao setor econômico local como o complexo industrial de madeiras e a fábrica de ração e frigorífico de peixes em Cruzeiro do Sul.

Tema diversos

Janaina Furtado afirmou que não é candidata a governadora para concorrer em 2020 ao cargo de prefeita de Tarauacá, embora admita um sonho de governar sua cidade. “Se essa possibilidade acontecer, eu não vou me me abster de participar do debate”, conclui ela ao dizer, entretanto, que pensa apenas em seu atual desafio.

Furtado comentou seu desempenho na pesquisa Ibope divulgada nesta semana em que ela aparece com 3%. “Muito me honra ter três pontos na pesquisa.”

A candidata defendeu uma auditoria na previdência estadual e para isso acha necessária “a contratação de uma equipe com competência com conhecimento pra fazer esse estudo, pra analisar essa pauta”.

A vereadora disse que é contra a liberação de armas. “Eu não consigo me imaginar usando uma arma. Respeito quem acha que as pessoas devem andar armadas, mas eu não me vejo usando uma.”

Sobre a maioridade penal, ela respondeu: “Eu acredito que as nossas leis precisam ser revisadas, mas não tenho uma opinião formada sobre esse tema”.

Quando foi perguntada sobre seus adversários Gladson Cameli (Progressistas) e Marcus Viana (PT), Janaina disse que não tem nada contra ambos, porém lembrou que já trabalhou em campanhas de Gladson Cameli no passado.

Nenhum comentário: