Festival do abacaxi 2018


sábado, 8 de setembro de 2018

Por federais, Rede injeta mais recursos na proporcional do que para majoritários no Acre


A Rede Sustentabilidade da presidenciável Marina Silva tem apostado mais suas fichas na eleição de um deputado federal do que na de governador e senador no Acre.

Dados da prestação de contas disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apontam que o candidato a deputado federal Carlos Gomes recebeu mais recursos do fundo eleitoral do que Janaína Furtado e Minoru Kimpara que, respectivamente, disputam governo e Senado.

Gomes conta com R$ 190 mil repassados para sua campanha pela direção nacional da Rede. Única mulher na disputa majoritária, a vereadora Janaína Furtado terá a sua disposição R$ 10 mil na disputa pelo Palácio Rio Branco. Seus concorrentes, juntos, ultrapassam R$ 1,5 milhão em receita até agora.

O escasso recurso, por sinal, foi transferido pelo próprio Carlos Gomes. A direção do partido não repassou um único centavo. Já o ex-reitor da Ufac Minoru Kimpara teve doados R$ 85 mil pela Rede.

De acordo com Carlos Gomes, que em 2016 concorreu à Prefeitura de Rio Branco,, o critério usado pelo partido para distribuir os recursos do fundo eleitoral foram as chances de vitória dos majoritários a partir das pesquisas de intenção de voto. Janaína Furtado tem aparecido com pouco mais de 3% da preferência entre os eleitores acreanos.

Suas chances de ser eleita governadora ante e pesada máquina dos adversários são quase nulas. Minoru Kimpara corre por fora na disputa pela segunda cadeira de senador, enfrentado as superestruturas de Sérgio Petecão (PSD), Márcio Bittar (MDB) e Ney Amroim (PT).

Segundo Gomes, uma das prioridades da Rede em todo o país é eleger uma boa bancada de deputados federais, o que vai garantir a sobrevivência da pequena sigla por conta da cláusula de barreira.

Por este critério, só terá direito aos recursos do fundo partidário e a tempo de propaganda no rádio e na TV o partido que atingir, no mínimo, 1,5% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados em pelo menos nove estados. Até 2030 esse teto vai subindo, chegando a 3%.

“A Rede, nacionalmente, acredita que minha candidatura é representativa, ajuda o partido e cumpre um papel de renovação importante, assim como as da Janaína e do Minoru”, afirma Carlos Gomes.

Além dos R$ 190 mil transferidos pela executiva nacional, o candidato recebeu R$ 100 mil em doações de pessoas físicas. São dois doadores que repassaram a ele a quantia de R$ 50 mil, cada.

Nenhum comentário: