26/05/2018

Governo diz que há convicção de locaute e fala em prisão de empresários


Planalto vai aplicar multas de R$ 100 mil por hora para transportadoras

Na foto de capa, caminhoneiro faz barricada na Régis Bittencourt, na altura de Embu das Artes (SP), durante protesto na terça-feira (23). Everaldo Silva – 23.05.2018/Futura Press/Folhapress.

Depois de três horas de reunião no Palácio do Planalto, o governo disse ter a convicção de que existe locaute na paralisação dos caminhoneiros e que a Polícia Federal já pediu a prisão de responsáveis por esses atos.

O locaute é ilegal e ocorre quando empresários se apropriam de ações de trabalhadores para atender aos seus interesses comerciais.

“Temos hoje a convicção de que existe o locaute. A Polícia Federal já tem inquéritos abertos para investigar essas suspeitas. Os empresários suspeitos serão intimados. A PF nos informou que existem pedidos de prisões que estão esperando a Justiça”, disse o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo), ao fim da reunião.

Questionado sobre quantos são os pedidos e quais os alvos, Marun disse que não poderia fornecer mais detalhes.

“Em função da liminar concedida ontem a nosso pedido, a pedido do governo, pelo STF, o governo começa a aplicar multas no valor de R$ 100 mil por hora parada para os donos das transportadoras que não voltarem à atividade”, disse, sobre aplicação de multas.

O presidente Michel Temer esteve no Planalto na manhã deste sábado (26) onde foi realizada uma reunião do gabinete de monitoramento da crise. Além dele, estiveram presentes oito ministros, além do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, e do diretor da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias.

A Polícia Rodoviária Federal divulgou um balanço afirmando que, às 11h30 deste sábado, havia 596 pontos ativos de bloqueios, “em sua maioria parciais e sem prejuízo à livre circulação”. Segundo a instituição, foram desbloqueados 544 pontos entre a meia-noite de sexta e as 11h30 de sábado.

“Corredores para a circulação de cargas sensíveis, transporte de animais, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, combustíveis etc. estão sendo mantidos pela PRF, além de prestação de apoio aos manifestantes durante as desmobilizações no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais”, informou, em nota.

Na sexta, a informação era de que ao menos 387 vias tinham pontos de paralisação e que a ação do Exército havia ajudado no desbloqueio de 132 estradas.

O ministro disse ainda que já voltaram à normalidade as termelétricas de Roraima, que já foram abastecidas, e as de Rondônia estão em fase de abastecimento. 

Sobre os aeroportos, o governo informou que terminais de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), de Porto Alegre e do Rio de Janeiro estão abastecidos e operando.

Marun disse ainda que uma das principais preocupações é com a falta de abastecimento na área de saúde.

“O presidente está muito preocupado com a questão de vidas humanas. Já foi determinada a aplicação de multa em caminhões que estejam transportando insumos de saúde”, disse.

Um novo encontro está previsto para as 17h deste sábado. E novas reuniões serão realizadas no domingo, uma às 9h e outra às 17h. Por Talita Fernandes.



Sobre os aeroportos, o governo informou que terminais de São Paulo (Congonhas e Guarulhos), de Porto Alegre e do Rio de Janeiro estão abastecidos e operando.

Marun disse ainda que uma das principais preocupações é com a falta de abastecimento na área de saúde.

“O presidente está muito preocupado com a questão de vidas humanas. Já foi determinada a aplicação de multa em caminhões que estejam transportando insumos de saúde”, disse.

Um novo encontro está previsto para as 17h deste sábado. E novas reuniões serão realizadas no domingo, uma às 9h e outra às 17h.


Nenhum comentário: