22/07/2018

Segurar o xixi causa infeção urinária? E ter muita relação sexual?

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor
Segurar o xixi causa infeção urinária? E ter muitas relações sexuais?
Vontade constante de fazer xixi e ardência ao urinar são sintomas comuns de infeção urináriaImagem: iStock

Muito comum entre as mulheres, a infecção urinária é uma doença cercada de mitos. Segundo o urologista Fernando Almeida, professor livre docente da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ao menos uma vez na vida, metade das mulheres vai ter o problema, e boa parte delas acredita em informações erradas sobre o assunto. 

O médico explica que, ao contrário do que muitas pensam, a condição não é mais frequente em idosas e sim em pessoas mais jovens. Além disso, ficar muito tempo com o biquíni molhado ou segurar o xixi por um longo período não gera infecção urinária.
[ x ]
Veja também:
O que é?

A doença ocorre quando bactéricas entram pelo canal da urina e chegam à bexiga, onde geram a infecção, chamada de cistite. Na maioria dos casos, o problema é provocada pela bactéria Escherichia coli.

Seus sintomas mais comuns são ardência ao fazer xixi, vontade constante de ir ao banheiro, dor pélvica, urina escura e às vezes com um pouco de sangue. 
Quais as causas?

Almeida esclarece que as infecções estão mais relacionadas à frequência da atividade sexual, por isso, tendem a ser comum na fase mais ativa das mulheres, entre 18 e 55 anos de idade. “Ter três relações sexuais por semana e vários parceiros ao logo do mês aumentam o risco da doença."

Além disso, qualquer fator que provoca mudança no PH vaginal, que é ácido, facilita a entrada da bactéria. "Espermicidas e sprays íntimos com aroma, por exemplo, têm capacidade de alterar a flora vaginal, diminuindo a proteção contra invasores", detalha o urologista.
Como tratar e evitar?

A boa notícia é que a infecção urinária tem fácil tratamento: antibiótico por três dias. “Ao tratar corretamente, os sintomas somem em 24 horas”.

Alguns estudos foram realizados para tentar apontar medidas preventivas, mas são pouquíssimas, conta o urologista. A maior ingestão de líquidos pode ajudar, mas não existe a regra de tomar dois litros de água por dia. “O importante é beber líquido o suficiente para a urina ficar no tom amarelo claro. Não pode ser escura, nem precisa ser quase transparente”, diz Fernando Almeida.

O urologista relembra que no início do ano 2000 creditou-se à fruta cranberry o benefício preventivo para quem sofre de infecção urinária mais de três vezes ao ano. O alimento impediria a proliferação de bactérias causadoras da infecção urinária. Mas, segundo Fernando Almeida, dois estudos realizados anos depois mostraram que tanto suco quanto cápsulas de cranberry não cumprem esse papel protetor.

O alerta fica para quem apresenta os sintomas mais leves, sem dor: não adiar a consulta. “Percebeu alteração na cor ou no odor da urina, não ignore os sintomas e procure um médico”, finaliza Almeida.

Jaqueline Falcão

Nenhum comentário: