02/08/2018

Em nota, Ulysses ‘blefa’ com seus eleitores


Uma nota publicada hoje em sua página no Facebook, Ulysses pede ‘paciência’ ao seu eleitor e afirma não haver decidido nada sobre sua candidatura.

A afirmação soa como um ‘blefe’ especialmente quando a notícia de desistência já foi ‘jogada no ventilador’ e é confirmada como certa inclusive por pessoas próximas ao coronel.

Na prática, a teoria é outra

Na nota, Ulysses afirma que estariam havendo conversas com Gladson. Na prática, as conversas já aconteceram. Diversos sites, inclusive alguns ligados à oposição, falam do preço da desistência: R$ 5 milhões de reais.

Sócios 

Nos bastidores, há quem vá mais além: Ulysses pode ter garantido, em uma eventual vitória de Gladson, um contrato milionário com o governo para sua empresa privada de segurança.

‘Plot Twist’

Nas redes sociais uma expressão em inglês popularizou-se nos últimos anos. Trata-se do ‘plot twist’, que ao pé da letra poderia ser traduzido como ‘mudança de lugar’. É usada para significar uma mudança radical e surpreendente na história de um personagem em uma série, filme ou livro. 

A posição de Ulysses é sem dúvida o que se pode chamar de ‘plot twist’. Meses atrás o mesmo engrossou o tom contra Gladson quando o mesmo teria ido em sua casa oferecer-lhe a posição de vice na chapa. Disse que Gladson não era confiável. Agora, já admite conversas, que na verdade, sabemos todos, já aconteceram.

A surpresa contudo, atinge mais fortemente aos 8% de eleitores que declararam intenções de voto no coronel. Desiludido, não são poucos os eleitores que se deixam convencer pelo discurso ao estilo moralista e ‘pau na mesa’, que na política, na maioria das vezes não se sustenta.

Confira a Nota:

Em primeiro lugar dizer que a nossa vida e a nossa carreira sempre foi baseada em luta, determinação e muita coragem. Não é diferente a nossa candidatura. Servir e proteger sempre foi o nosso lema, por isso sirvo ao meu Estado com devoção e, se preciso for, com sacrifício.

Gostaria de dizer também que não conversei com ninguém da imprensa e não dei nenhuma das notícias que hoje correm nas matérias divulgadas. Sendo que todas as notícias que falam ao nosso respeito, não passam de mera especulação e até mentiras.

Uma aliança tem sido buscada pelo candidato Gladson Cameli junto ao nosso grupo político, com o objetivo de unir toda a oposição para juntos derrotarmos o inimigo comum que é o PT.

Até o momento nenhuma decisão foi tomada em definitivo, pois estamos em conversas internas, inclusive, envolvendo o Diretório Nacional do PSL que se pronunciará até o final da tarde de sexta-feira.

Nesse sentido estamos ouvindo as nossas bases e atentos a vontade de toda a população. Todavia, a nossa decisão será baseada no que é melhor para o Acre.

Hoje temos quase 8% da intenção de votos da população, razão pela qual agradeço a todas essas pessoas pela confiança em nós depositada. A vcs todo o nosso respeito e carinho.

Peço a todos paciência, compreensão e apoio, pois trata-se de uma decisão extremamente difícil que influenciará na vida futura de todas as pessoas do Acre.

“O político pode brigar com padre, com o Papa, com o advogado, com o promotor, com o juiz, MENOS COM SUA EXCELÊNCIA O ELEITOR”. (Ulysses Guimarães)

Nenhum comentário: