26/09/2018

Luís Camolez é empossado desembargador do Tribunal de Justiça

Posse ocorreu durante sessão solene, nesta quarta-feira (26).

O juiz de Direito Luiz Vitório Camolez foi empossado, nesta quarta-feira (26), em Sessão Solene, no cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC). O magistrado, que ascende ao 2º Grau pelo critério de antiguidade, após 20 anos de ingresso na Magistratura Acreana, foi escolhido durante a Sessão de Julgamento do Processo Administrativo nº 0100361-94.2018.8.01.0000, no dia 5 de setembro de 2018. O novo desembargador sucede a desembargadora Cezarinete Angelim (in memoriam).

Solenidade
Durante a sessão solene, conduzida pela presidente do Poder Judiciário Acreano, desembargadora Denise Bonfim, Luiz Vitório Camolez foi conduzido pelos desembargadores Eva Evangelista (decana da Corte de Justiça do Acre) e Élcio Mendes (membro mais moderno) para prestar juramento formal e compromisso público.
Em seguida, ele assinou o termo de investidura no cargo de desembargador e recebeu o Colar do Mérito Judiciário acompanhado do Diploma de Chancela em observância à Resolução n° 22 do Tribunal Pleno, que determina a honraria ser conferida a todo novo membro no ato de sua posse.

Além dos desembargadores que compõem a Justiça Estadual, fizeram parte da mesa de honra para a solenidade o governador Tião Viana; a desembargadora do Trabalho, Maria Cesarineide, representando a Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AC), Marcos Vinícius Jardim; o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Jayme de Oliveira; e o diretor Administrativo do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário, Quefren Licurgo.
A desembargadora-presidente ressaltou ser um momento positivo, pelo fato de o Poder Judiciário Acreano receber um magistrado que sempre norteou suas ações pelos valores básicos de dignidade, igualdade, que o credencia para a concretização da paz social, com fundamento na ordem jurídica vigente e independência decisória.
“Sem medo de errar, afirmo que o TJAC está de parabéns, orgulhoso de ter, entre seus integrantes, a partir de hoje, alguém, cujo brilho de sua carreira profissional serve de exemplo a todos que exercem a atividade judicante. Não tenho dúvidas de que o juiz Camolez, após 22 anos de valorosos serviços prestados à Justiça acreana, chega ao desembargo com a mesma garra, atenção e cuidado com que sempre tratou aqueles processos que estava acostumado a julgar no primeiro grau”, ressaltou.
Discurso do novo desembargador

O empossado iniciou o discurso cumprimentando a todos os presentes e fez referência aos locais por onde passou. Ele destacou situações que marcaram o crescimento dos filhos durante início de sua jornada na magistratura, discorreu aprendizados nas Comarcas em que foi lotado e pontuou várias dificuldades enfrentadas durante suas passagens pelo interior do Estado.
Reconhecido também pela religiosidade, o novo desembargador citou vários trechos bíblicos para referências em situações que expôs, e citou a fase difícil de receber a notícia do falecimento da desembargadora Cezarinete Angelim.

“Na primeira oportunidade ao fazer o uso da palavra, em solenidade desse Tribunal, referi-me a quebra de muros. Na segunda, sobre construção de pontes, nessa oportunidade, afirmo ser a chegada a hora da coleta”, concluiu.
Homenagens

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Jayme de Oliveira, saudou o empossado destacando que a delegação representativa da magistratura brasileira prestigiou a posse pela consideração que existe por Camolez. Ele também elogiou a conquista pelo desembargo e disse ser mérito do próprio novo desembargador.

O presidente da OAB/AC, Marcos Vinícius, citou a desembargadora Cezarinete Angelim (in memoriam) por ter deixado um legado importante ao TJAC e que o magistrado assume o desembargo em um momento difícil que o Brasil enfrenta, mas diz acreditar que conduzirá o cargo da melhor maneira possível atendendo aos asseios da comunidade.

A procuradora-geral do Ministério Público, Kátia Rejane, citou a biografia de Camolez e salientou as mais de duas décadas do magistrado ter sido de comprometimento e responsabilidade com a Justiça social. Ela também disse o Ministério Público ser órgão parceiro do TJAC na visão estratégica da defesa de efetivação dos direitos da sociedade acreana.

Trajetória profissional

O juiz de Direito Luís Camolez iniciou as atividades em 1978, no Fórum João Mendes Jr, em São Paulo, como escrevente. Um ano depois, foi transferido para a 1ª Vara Criminal de Presidente Prudente, onde permaneceu até 1986.

No mesmo ano, exonerou-se e mudou para Presidente Médici, em Rondônia, onde começou a advogar. Luís Camolez chegou a ocupar cargo de assessor jurídico da Câmara Municipal, posteriormente, procurador do Município.

Em 1995, mudou-se para cidade de Porto Velho para cursar a escola da Magistratura do Tribunal de Justiça, concluindo o curso no mesmo ano. Ainda em 1995, foi aprovado em concurso público para o cargo de juiz de TJAC, onde foi empossado em fevereiro de 1996.

Exerceu suas atividades na Vara Criminal de Cruzeiro do Sul e Comarca de Mâncio Lima, até 1997. Foi removido para a Vara Cível de Cruzeiro do Sul, em 1997, permanecendo até 1999, quando foi promovido para a Comarca de Sena Madureira.

Em maio de 2001, foi promovido para a Vara de Órfãos e Sucessões de Rio Branco, onde permaneceu até ocupar a vaga de desembargador pelo critério de antiguidade.

Luís Camolez também foi eleito presidente da Associação dos Magistrados do Acre (ASMAC) para o biênio 2017/2018. Mesmo empossado como desembargador, ele continuará na responsabilidade da entidade até o término do biênio.

É casado com Yolanda Camolez, há trinta anos e possui dois filhos.

TJ/AC

Nenhum comentário: