09/12/2018

Moises Diniz: Fui líder do governo Binho Marques (3 anos) e Tião Viana (2 anos), a missão mais difícil de um parlamentar.


#TBT DA POLÍTICA

Fui líder do governo Binho Marques (3 anos) e Tião Viana (2 anos), a missão mais difícil de um parlamentar.

Nunca barganhei cargos pra deputado votar ou ofereci qualquer vantagem em nome do governador. E, mesmo assim, nunca perdi uma votação.

O caminho era o diálogo e lutar sempre para que as matérias, enviadas pelo executivo, tivessem o voto da oposição. Conseguíamos isso, cedendo pontos dos projetos para atender a opinião dos oposicionistas.

Ouvíamos os sindicatos e só votávamos depois de exaustivo debate com seus líderes, às vezes, contra a opinião dos assessores do Palácio Rio Branco.

Como líder do governo, nunca usei o poder pra pedir favores ou botar minha mulher e filhos em cargos de confiança e nunca fiz negócios que envergonhassem o meu coração.

Durante quatorze anos de mandato defendi minhas ideias sem criar inimigos, sempre respeitando quem pensa diferente.

Por isso, hoje, aqueles que vão assumir o poder são meus amigos, porque já eram meus amigos como oposição.

Há coisas que eram regra na política, mas, eu não me acostumei: pisar nos outros para poder subir e vencer.

Se eu tiver que voltar, é pra fazer tudo de novo, do mesmo jeito e com o mesmo coração.
Postado por Joao Maciel

Nenhum comentário: