17/12/2018

Votação de nova diretoria da Câmara de Vereadores vai parar na justiça no interior do AC

Eleições foram adiadas por três vezes. Justiça encaminhou pedido de explicações ao atual presidente da Casa.

Votação de nova diretoria da Câmara de Vereadores vai parar na justiça no interior do AC — Foto: Mazinho Rogério/G1

A eleição para a escolha da nova diretoria da Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul parece uma novela que não tem fim. O processo já teve data marcada três vezes, mas, em todas elas foi adiada, por falta de entendimento entre os vereadores para compor as chapas e concorrer ao pleito.

Para que a eleição seja definida, o vereador Francisco das Chagas Silva, o Chaguinha do Povo, (PDT), solicitou que a justiça determine a data para a votação.

Quando o processo eleitoral foi anunciado pela primeira vez para novembro, pelo menos três vereadores demonstraram interesse em disputar ao cargo de presidente, mas o PDT impediu que os integrantes da sigla participassem da disputa.

Por conta disso, o vereador Ronaldo Onofre (PDT) teve que recuar e apenas os vereadores Clodoaldo Rodrigues (PP) e Antônio Cosmo (MDB) anunciaram suas candidaturas.

No entanto, no dia em que a eleição ia ser realizada, no último dia 29, os vereadores do MDB decidiram suspender a candidatura e iniciou-se uma discussão para que apenas uma chapa fosse formada.

Por isso, os parlamentares decidiram suspender a votação para tentar chegar a um consenso, o que não aconteceu.

O processo teve nova data marcada para a sessão do dia 4 de dezembro, mas não ocorreu porque a bancada do MDB exigia participação na chapa única com a presença do atual presidente, Romário Tavares, disputando a vice-presidência de Clodoaldo Rodrigues.

Para isso, o vereador Chaguinha do Povo teria que abrir mão de compor a chapa, mas ele não aceitou e a eleição teve que ser adiada por mais duas vezes.

Na última quinta-feira (13), Chaguinha do Povo procurou a justiça solicitando um mandado de segurança para que seja determinado que a eleição ocorra na próxima terça-feira (18). O parlamentar alega que as indefinições estão dificultando o andamento das ações na câmara e que é preciso um processo de transição para que a nova diretoria assuma a presidência.

“A diretoria deve ser definida antes do final do ano para que possamos fazer um processo de transição, para que a nova diretoria defina o orçamento para o próximo ano e para que tenha conhecimento da real situação da câmara. Eu acho até estranho não quererem realizar essa eleição”, criticou o vereador.

O atual presidente da Casa, Romário Tavares, foi notificado pelo juiz da Vara Civil de Cruzeiro do Sul, nesta sexta-feira (14), que exigiu explicações sobre o andamento do processo.

“Agora, o setor jurídico da Câmara vai responder todos dos questionamentos da justiça. Tenho certeza que vamos realizar a eleição da Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul. Não mudo o que falei que a eleição vai acontecer somente no dia 27 de dezembro de 2018. A não ser que seja encaminhada uma decisão judicial obrigando a câmara a fazer a eleição, mas acredito que isso não acontece porque os poderes são independentes”, afirmou Tavares.

Por Mazinho Rogério , G1 AC — Rio Branco

Nenhum comentário: