30/01/2019

'Perna foi esmagada', revela mulher sobrevivente de Brumadinho

Gravação do resgate de Adriene Pereira Alves, pelo marido e mais dois vizinhos, se espalhou e percorreu o mundo. Reportagem entrevistou a vítima


Reportagem do R7 encontrou e entrevistou Adriene Reprodução/R7

A balconista Adriene Pereira Alves estava na cozinha de casa quando ouviu um barulho de uma forte ventania. Ao olhar para fora, se deu conta da enxurrada de lamaque engolia tudo o que via pela frente, na última sexta-feira (25), em Brumadinho (MG).

Em poucos segundos, diz, a lama já tinha invadido a cozinha e o quarto. Tentou fugir, mas não conseguiu escapar e ficou presa na lama. Com a ajuda de vizinhos, Adriene foi resgatada pelo marido — um cinegrafista amador gravou o salvamento com um celular.

"Amassou muito a carne, que foi totalmente esmagada", relata após o resgate. O vídeo se espalhou pelas redes sociais e ganhou o mundo — assista à entrevista no vídeo abaixo.

Marido de Adriene observa o que restou da casa em Brumadinho (MG)Márcio Neves/R7

Após o resgate dramático, Adriene foi levada para um hospital em Ibirité (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte. Poucas horas depois, foi liberada com a recomendação de repouso devido às lesões, pela pressão da lama, nas pernas e tronco.

A casa de Adriene e do marido Deivid ficava muito perto da barragem — a cerca de 500 metros — e foi completamente destruída pela lama, que invadiu a cozinha e o quarto.

O local ficava em um sítio, completamente arrasado pela enxurrada de rejeitos, que carregou, além da construção, os animais da propriedade. Do que havia no local antes, só restaram um balanço e os restos de um galinheiro.

Com bebê, Kelly viveu roteiro parecido ao de AdrieneMárcio Neves/R7

Vizinhança

O roteiro da doméstica Kelly Aparecida de Souza é parecido com o de Adriene. Com um bebê no colo, Kelly estava na casa vizinha e conseguiu correr antes de a lama, que já invadia a cozinha, a atingir. Na hora, Kelly preparava comida para a criança. Assim que se sentiu segura, deu falta de Adriene e decidiu pedir ajuda.

“Peguei meu filho e saí correndo. Tentei alcançar a entrada principal do sítio, mas tinha lama lá. Aí, fui para o pasto e gritei pela Adriene, mas ela não respondia. Foi quando ouvi os gritos dela e chamei meu marido e outros vizinhos, que logo foram ajudar”, relembra. O final neste caso, como as imagens mostram, foi feliz.

Mapa abaixo mostra o trajeto da lama em Brumadinho (MG):
 Arte/R7
   

Nenhum comentário: