01/02/2019

Escolha de Nicolau para presidente da Aleac e Gonzaga 1ª secretário é marcada por rebelião de MDB rachado


Após reuniões, brigas e trocas de acusações, finalmente foi oficializada a composição da nova mesa diretora da Assembleia Legislativa do Acre para o biênio 2019-2021. Com a sessão solene de posse suspensa, os deputados seguiram o protocolo e numa espécie de grande “teatro armado”, 22 votaram pela escolha da chapa composta pelo deputado Nicolau Junior (Progressistas), cunhado do governador Gladson Cameli. como presidente da Casa.

Com a escolha de Nicolau, o tucano Luiz Gonzaga (PSDB) foi oficializado primeiro-secretário da Aleac, o segundo cargo mais importante da casa. A mesa diretora será composta também pelo deputado Jenilson Leite (PCdoB) como vice-presidente, Antônia Sales (MDB) – Segunda Secretária – Segundo-vice presidente Antonio Pedro (DEM), Terceiro-Secretário Jonas Limas, Terceiro-Vice Presidente Maria Antônia e o Quarto-Secretário Whendy Lima (PSL) e Quinto secretário Chico Viga.

O clima tenso da votação ficou por conta dos deputados Roberto Duarte e Meire Serafim, ambos do MDB, que insatisfeitos com os rumos das articulações e principalmente com a perca da 1ª secretaria da casa para o PSDB de Gonzaga, declaram seus votos nulos. A votação de Meire foi acompanhada de perto pelo seu marido, o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, que se declarou recentemente ser oposição ao governo Gladson. Do MDB, apenas Antônia Sales, esposa do secretário de articulação, Vagner Sales, fechou questão com a escolha da dupla Nicolau-Gonzaga.

Antes da votação iniciar, o governador Gladson Cameli deixou a Aleac acompanhado do filho guilherme e da esposa, Ana Paula Cameli.


01/02/2019  Em "Cotidiano"

31/01/2019    Em "Acre"

31/01/2019 Em "Acre"

Nenhum comentário: