06/02/2019

Gladson sofre pressão dentro do governo para não nomear Ney Amorim como articulador político


Apesar de ter declarado por diversas vezes que vai nomear o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Ney Amorim (Sem partido), para ser um dos articuladores político, o governador Gladson Cameli (PP) vem sofrendo pressão interna para não o fazer. A resistência maior é do ex-prefeito Vagner Sales (MDB) e do deputado José Bestene (PP), do partido de Gladson. Por outro lado, o presidente da Assembleia, Nicolau Junior (PP), o 1º secretário, Luís Gonzaga (PSDB) e o líder do governo, deputado Gerlen Diniz (PP), lideram o movimento a favor Ney.

O apoio da maioria absoluta dos deputados estaduais também se deve ao fato de Ney ter sido um dos articuladores da eleição na Assembleia que redundou na eleição de Nicolau, o que desagradou o MDB e setores do PP liderados por Bestene, que chegou a criticar a condução do processo pela “oposição”. A subida do tucano Luís Gonzaga também desagradou o MDB, que queria o cargo para o deputado Roberto Duarte. São exatamente esses dois segmentos insatisfeitos com o resultado na eleição da Aleac que se opõe a nomeação de Ney.

A pressão a Gladson contra a nomeação de Ney Amorim não é nenhum segredo nos bastidores do Palácio Rio Branco. O porta voz, jornalista Rogério Venceslau, reconheceu a “dificuldade do governo”, mas assegurou que a palavra final será do governador Gladson Cameli. O motivo é apenas uma questão de disputa de espaço político, já que Ney aderiu à campanha da oposição depois de romper com o PT na briga pelo Senado. MDB e PP estariam “dando o troco” pela nova composição da Mesa Diretora.

O vice-governador major Rocha (PSDB) também se soma aos que defendem a participação de Ney Amorim na coordenação política, principalmente na discussão e encaminhamento dos projetos do Executivo ao Poder Legislativo. A experiência de Ney de três mandatos de deputado estadual, também como secretário e presidente da Casa ajudaria muito O governo na articulação com sua base de sustentação. Se depender de Rocha, Ney já teria sido nomeado.
GLADSON AGUARDA O MOMENTO CERTO PARA CUMPRIR A PALAVRA

O governador Gladson Cameli afirmou que formulou sim convite para que Ney Amorim integre sua equipe. E que pretende fazer o mais breve possível independente da pressão dos aliados. Ney Amorim, ouvido pelo ac24horas, também confirmou o convite e disse que está pronto para ajudar o governo no que mais sabe fazer, a articulação política junto aos deputados.

Nenhum comentário: