08/02/2019

Ney é nomeado por Gladson como Secretário de Assuntos Extraordinários e Estratégico


Oex-deputado Ney Amorim (Sem Partido), que disputou as eleições de 2018 pelo PT para uma das duas vagas ao senado, mas não conseguiu êxito por receber pouco mais de 115 mil votos, foi nomeado nesta sexta-feira, dia 8, como Secretário de Assuntos Extraordinários e Estratégicos do governo de Gladson Cameli.

Ex-presidente da Assembleia Legislativa, Ney Amorim, que no ano passado se desfilou do PT após as eleições, se notabilizou em sua carreira política por ser um exímio articulados. Segundo apuração feita por ac24horas nos bastidores, o ex-deputado teve papel fundamental na eleição da escolha da mesa diretora da Aleac deste ano ao encontrar quase um consenso unânime em torno dos nomes do atual presidente Nicolau Junior (Progressistas) e do primeiro-secretário da casa, Luiz Gonzaga (PSDB).

Desde que fechou questão com a nomeação de Ney, o governador Gladson Cameli vinha sofrendo pressão de vários setores e militantes de seu governo, devido o hoje secretário nomeado ter sido petista e ter feito campanha para Frente Popular nos últimos anos, mas para Cameli isso nunca foi empecilho devido sempre ter mantido uma relação amistosa com Amorim.

Nesta semana, dias antes de ser nomeado, Ney Amorim foi atacado indiretamente por seus ex-companheiros do PT devido a relação próximo com Gladson e o vice-governador Major Rocha.

O cargo de Ney foi criado na Reforma Administrativa aprovada no final dezembro do ano passado. Somente o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, tem nomeação e poderes iguais por ter sido nomeado também para o mesmo cargo. Aliás, Sales era um dos que fizeram campanha ferrenha nos bastidores para que Ney não fosse nomeado, junto com o deputado progressista José Bestene. Por Marcos Venicios. 

Nenhum comentário: