terça-feira, 9 de junho de 2020

Gladson passa para Petecão a articulação para prefeitura


O governador Gladson Cameli e o senador Sérgio Petecão (PSD) se reuniram ontem para discutir a condução da sucessão municipal. Ficou decidido no encontro que, toda a articulação de alianças para disputar a prefeitura de Rio Branco no grupo de aliados fiéis ao governo será feita por Petecão. “Definiu-se que o Gladson continuará se dedicando às medidas de combate à pandemia da Covid-19, enquanto eu ficarei encarregado de montar a coligação que apoiará a candidatura do nosso grupo”, destacou ao BLOG. Ainda ontem, o senador Petecão teve uma conversa com o presidente do PROS, Francisco Deda; e com o presidente do DEM, deputado federal Alan Rick, em torno da candidatura de Tião Bocalom (PROGRESSISTAS). Petecão considera inevitável que mais na frente, o governador Gladson venha se incorporar ao projeto, que terá um grande arco de alianças partidárias para buscar eleger o próximo prefeito da capital. “É mais que natural o Gladson apoiar o candidato do seu partido, que é o Tião Bocalom, não seria natural apoiar uma candidatura de outra sigla”, previu o senador ao BLOG.

CENÁRIO PARA UM BOM DEBATE

A eleição para a prefeitura da capital terá um cenário para bons debates, porque os dez nomes postos até como candidatos são preparados, com experiência em administração, e outros com destaque em suas áreas de atuação profissional. Isso é bom para a política e para gestão.


PANDEMIA AVANÇANDO

A pandemia continua avançando célere no estado, chegando a 8.127 os casos de contaminações pela Covid-19 registradas. E os óbitos já chegaram ao patamar de 211. O governador terá uma opção difícil dia 15, quando termina o decreto de isolamento: reabre para aquecer a economia e corre o risco de faltarem leitos, ou prorroga o decreto.

VERSÃO REGISTRADA

A assessoria da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, mandou esclarecimento sobre nota publicada no BLOG. Cita que, a emenda parlamentar da deputada federal Vanda Milani (SD) para a compra de uma patrulha mecanizada é uma tratativa anterior à pandemia, e assim também a foto que ilustra a matéria da prefeita e da parlamentar sem máscaras. Registrado.


SEM OPÇÃO PARTIDÁRIA

Com os problemas jurídicos do prefeito Ilderlei Cordeiro, o principal nome do seu partido em Cruzeiro do Sul; e com o vice Zequinha, uma alternativa sem densidade eleitoral, o governador Gladson vai ter que buscar uma aliança fora do PP, para apoiar na disputa daquela prefeitura.

ABERTO AO DIÁLOGO

O BLOG tem informação de fonte segura que o ex-prefeito Vagner Sales, cujo filho Fagner Sales (MDB) lidera as pesquisas para prefeito, está disposto a abrir diálogo com o governador para ter o seu apoio, com o compromisso de lhe apoiar á reeleição ou para senador, em 2022.

ALIANÇA REEDITADA

Caso o Gladson se mostre disposto ao diálogo, seria reeditada em Cruzeiro do Sul a aliança entre PP-PSDB-MDB, partidos hoje separados, que estiveram juntos na eleição passada, e que venceu a disputa do governo. Até aqui, o governador não definiu quem apoiará no município.

CALCANHAR DE AQUILES

A articulação política continua sendo o calcanhar de Aquiles do governo Cameli. Todas as opções tentadas para comandar este processo de montagem de uma engenharia política, para 2020, falharam. Pela função passaram vários nomes, e o atual conselho político não disse a que veio.

NÃO SENTA PARA CONVERSAR

Uma fonte que integra o conselho político revelou ontem ao BLOG que, o principal problema para a articulação de alianças está no comportamento do governador, que não senta para conversar e discutir quais os seus planos é o que pensa para as eleições de 2020. Ai é difícil.

GOLPISMO DESCARTADO

O presidente do TSE, Ministro Luis Barroso, disse ontem que, a definição da data da eleição municipal será decidida com a classe política, e ouvindo autoridades da saúde, para marcar se a votação será em novembro ou em dezembro. O golpismo da prorrogação foi descartado.

QUESTÃO DE CONFIANÇA

Numa conversa informal ontem com um deputado da base do governo, este defendeu que o Gladson tenha candidato próprio do PP a prefeito da capital, por ser uma questão de sobrevivência política. Considera que, o governador precisa ter alguém de confiança na PMRB.

TUDO O QUE O BOLSONARO QUER

Polarizar a eleição em 2022 com o Lula – em declínio político e com flancos jurídicos – e com o PT, é tudo que o presidente Jair Bolsonaro quer. E todas as suas ações são no sentido de ter o PT como seu principal adversário na disputa da reeleição. Os adversários não entenderam isso.

O NEGACIONISMO MEDIEVAL

É de se perguntar como se pode ser tão tosco, quando se vê alguém defendendo o fim do decreto de isolamento sob o argumento, de que todos vão morrer um dia. São os primeiros que procuram os médicos numa doença e os hospitais para se salvar, em casos mais graves.

NINGUÉM SEGUE NADA

É mera formalidade a apresentação de protocolos de segurança para a reabertura das atividades comerciais não essenciais. Quem tem consciência coletiva no Estado é uma minoria, e assim como poucos respeitam o decreto de isolamento, poucos seguirão estes protocolos.

NÃO PODE FICAR ETERNAMENTE

Não sei qual será o período exato para a reabertura de atividades comerciais não essenciais, mas não poderão ficar fechadas eternamente, tem que se colocar o meio médico na discussão.

FRANCIMAR FERNANDES

Já foi a maior liderança de Feijó, afastado um bom tempo da política o ex-prefeito Francimar Fernandes (MDB) voltará a disputar uma eleição para prefeito. No tempo em que esteve ausente o eleitorado foi renovado, por isso não dá para medir hoje o seu potencial de votos.

NÃO OUVI DO ZÉ DAS COUVES

“Luis Carlos, esqueça que manobras possam evitar uma candidatura própria do nosso grupo à prefeitura de Rio Branco. O PP será linha de frente”. Não ouvi esta afirmação ontem de nenhum Zé das Couves. Como foi um papo informal, revela-se o milagre e não o santo.

NÃO COBRIRÁ AS PERDAS

Fala-se no volume de recursos destinados pelo governo federal do pacote de ajuda aos governos e prefeituras, como se o valor estivesse na integralidade na conta. Virão em três parcelas, e assim mesmo não vão cobrir as perdas econômicas da queda do FPE e FPM.

GRANA ALTA

Grana alta para o Acre veio mesmo nos governos do PT, principalmente, nas gestões do Jorge Viana e do Binho Marques. Se não houve uma aplicabilidade para sanar problemas crônicos como a do precário sistema de saúde, desemprego e segurança pública, já é outra conversa.

PULVERIZANDO PERDE

Caso não seja montada uma aliança dos grupos mais conservadores para ter uma candidatura única à prefeitura de Tarauacá; e evitar a pulverização de votos, não será fácil derrotar a candidatura do ex-prefeito Rodrigo Damasceno (PSDB), o nome dos partidos de esquerda.

CONSPIRANDO A FAVOR

Tudo conspira a favor da reeleição do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB). Além de ser um nome forte, está no poder, os seus adversários da oposição não conseguiram a sonhada candidatura única, e entrarão na disputa eleitoral com vários candidatos.

UM SALTO NO ESCURO

A sua condução no enfrentamento da pandemia deixou o governador Gladson até aqui num bom patamar de aceitação com a opinião pública. Não sei daqui para frente, com a sua intenção de abrir as atividades comerciais. Porque não se sabe se com isso a Covid-19 vai disparar ou não, com o aumento das aglomerações. É como dar um salto no escuro.

BOA NOTÍCIA

Até aqui, 15 mulheres estão com os nomes postos para disputar prefeituras, o que é um grande avanço, porque em eleições não distantes era raro ver mulheres saindo para cargos majoritários. E algumas delas, com uma boa chance de eleição. O jogo não será só masculino.

CANDIDATAS MULHERES

Vereadora Elzinha (PDT), vereadora Lene Petecão (PSD) e Rila Freze (PSL), são algumas das mulheres que estarão disputando vagas na Câmara Municipal de Rio Branco. O espaço é aberto como incentivo às mulheres. Quem mais for candidata, que envie o nome ao BLOG.

RECORDE MUNDIAL

Caso o STF não tivesse passado aos estados e municípios o poder de comandarem o combate à pandemia da Covid-19, por certo o Brasil estaria batendo o recorde mundial de mortes e números de contaminações. Explica-se: a política do governo federal é contra o isolamento.

DISPUTA COM CHANCE

Em pelo menos cinco municípios, o MDB disputa a eleição com boa chance de fazer prefeitos.

FRASE MARCANTE

“Na falta de outro tirano, a opinião pública se levanta como tal”. Bulwer-Lyton.

Nenhum comentário: