7.03.2020

Nassif: piores do que os procuradores de Curitiba são aqueles que permitiram seus abusos

"Como se permitiu que um grupo de procuradores, servidores públicos, passasse a prestar contas a organismos de outros países e suas ilegalidades fossem endossadas por todas as instituições?", questiona o jornalista

Luis Nassif e Deltan Dallagnol (Foto: Felipe Gonçalves/247 | Pedro de Oliveira/ALEP)

247 – Depois da revelação de que a força-tarefa liderada pelo procurador Deltan Dallagnol trabalhou em parceria com o FBI para destruir empresas brasileiras de engenharia e atender a interesses econômicos e geopolíticos dos Estados Unidos, o jornalista Luis Nassif, editor do GGN, postou um desabafo, em sua coluna

"O problema maior não são os provincianos deslumbrados do Paraná, que acharam ter luz própria. São os que se permitiram seus abusos. Como se permitiu que um grupo de procuradores, servidores públicos, passasse a prestar contas a organismos de outros países e suas ilegalidades fossem endossadas por todas as instituições? Onde estava o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, o PGR Rodrigo Janot que sabiam o que acontecia, mas não tinham pulso ou interesse em coibir as ilegalidades?", questiona o jornalista.

"O que mais dói, e dói no fundo da alma é saber que, apesar de tudo que sonhamos, de tudo o que fizemos desde as diretas, quando se imaginava que o país adquiriria o status de nação civilizada, que após a centro-esquerda, viria um partido de centro-direita que, mais à frente, seria substituído novamente pela centro-esquerda, em um processo gradativo de aprimoramento democrático, virando a esquina havia o monstro da maldição histórica: o caráter das instituições, dos homens públicos, moldado no jeitinho, usando princípios e valores de forma utilitária", escreve ainda Nassif.

Nenhum comentário: