8.02.2020

Com uma só tacada Gladson desidrata os dois principais adversários na eleição de 2022

Angélica Paiva, do Notícias da Hora 01 Agosto 2020

Jogada

O grande vencedor desse turbilhão político que levou o governador Gladson Cameli ( PP ), a romper com o Progressistas e tomar o PSDB é o senador Márcio Bittar ( MDB ). Com uma só tacada ele desidrata os dois principais adversários na eleição de 2022- o vice-governador Major Rocha ( PSL ) e o senador Sérgio Petecão ( PSD). A questão é saber se vai ter fôlego para manter essa posição por dois anos num estado onde a política é uma montanha russa.

Articulador

Márcio Bittar foi o articulador da ida de Gladson para o PSDB. Ele está colhendo agora o resultado de uma tentativa de cerca de um ano atrás quando intermediou um encontro do governador do Acre com o presidente da executiva nacional do PSDB, Bruno Araújo. Na ocasião a possibilidade de Gladson virar tucano chegou até a imprensa local mas acabou não se concretizando.

Retomada

A ida de Gladson para o PSDB pode confirmar a conversa que correu nos bastidores políticos dando conta de uma declaração de Bittar a pessoas da confiança dele que tomaria o PSDB e dependendo do resultado das eleições desse ano, tomaria também o PSL. Pelo sim, pelo não, somo as evidências

Foco

Pode-se discordar do Márcio Bittar em tudo, mas é preciso reconhecer que ele tem determinação e foco: o governo do Acre. Sérgio Petecão não pode nem reclamar. Foi alertado por amigos íntimos durante a campanha, principalmente nos últimos dias quando caiu de cabeça, pedindo votos para Bittar. No Acre é a política do cada um por si e salve-se quem puder. Quem não aprender isso não sobrevive.

A volta

Pessoas próximas à prefeita Socorro Néri garantem estar nos planos dela voltar para o PSDB de onde saiu para ser vice de Marcus Alexandre ( PT ). Socorro era a candidata tucana à prefeitura. O PT a roubou do PSDB numa estratégia do ex-governador Tião Viana ( PT ), para quebrar as pernas do arqui-inimigo major Rocha. Os partidos que integravam a FPA, chiaram mas foram pelo beiço. Hoje entoam a velha cantilena: " Eu disse. Eu avisei ".

...ao ninho

Essa volta ao ninho tucano só deverá acontecer depois da eleição...se ainda houver interesse do governador. O presidente nacional do PSDB andou sondando para saber como está o nome da prefeita nas pesquisas e se é bem quista pela população.

Jogo

Fico com a tese que Ulysses Araújo ( PSL ), está apenas tentando se manter em evidência quando lança uma candidatura avulsa à prefeitura da capital. Ele sabe que não pode concorrer. Para disputar cargo majoritário teria que ter se desincompatibilizado seis meses antes da eleição. Nem a mudança da data do pleito para novembro o beneficia- Ulysses deixou o comando da PM no início de Julho.

...para a galera

Ulysses está aprendendo a jogar. Para muitos está seguindo a escola Gladson Cameli de fazer política que mais se assemelha na visão geral, aos motoristas peruanos- dá o sinal para um lado e vira para o outro. Comparação sem preconceito, mas com humor para aguentar a Tensão Pré Eleitoral ( TPE ), que vai se arrastar até 15/ 09, data que marca a definição final das candidaturas.

Peregrino

Luziel Carvalho que já foi pré- candidato a prefeito pelo PP e pelo Solidariedade e foi descartado pelos dois, está tentando migrar para outro partido por meio de petição para concorrer como majoritário. Ele tentou o Cidadania, único partido que não escolheu lado, mas levou um robusto não. O Cidadania escolheu Leandro Costa, presidente da executiva municipal do partido.

Cidadania

O pré-candidato do Cidadania, Leandro Costa, é bacharel em Direito, servidor público da comissão de policia civil e foi candidato a deputado estadual em 2018 pelo PTB. Tem uma base eleitoral na região da Baixada da Sobral onde mora desde que nasceu e uma de suas bandeiras é o fortalecimento da segurança pública. Luziel deve tentar abrigo no Avante ou no PRTB de Lira Xapuri, embora sem garantia de ser aceito.

Apelo

Luziel Carvalho tem um discurso sedutor para amadores na politica. Ele chegou ao Cidadania com a oferta de fornecimento da publicidade gráfica, dizendo que montou uma empresa de marketing, além de apoio financeiro aos candidatos a vereador. A propaganda oferecida era casada. Também não acreditaram nos números apresentados. Luziel disse que tinha 9 % de aceitação popular, percentual que cresceu para 12 % depois que o Solidariedade retirou a candidatura dele.

De camarote

Poucos partidos estão tranquilos como o PCdoB: " Estamos onde sempre estivemos, na oposição ao governo Gladson Cameli, onde vamos permanecer ", diz o deputado Edvaldo Magalhães. O deputado Roberto Duarte, pré-candidato do MDB, também não foi afetado pelo turbilhão - "Seguirei trabalhando e tocando minha pré campanha com meu glorioso".

Boa tarde, deputado Manuel Marcos ( Republicanos ). Respira, inspira e não pira, mas estão chamando essa possível aliança de Jebert /Jamil Asfury de abraço dos afogados, sabia?

Nenhum comentário: