terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

Reforma ataca professores e maioria do funcionalismo e poupa os que ganham super salários



Reforma Administrativa do presidente Bolsonaro é só injustiça. Enquanto penaliza um professor que tem piso nacional abaixo de R$ 3 mil, poupa parlamentares e magistrados que chegam a ganhar mais de R$ 100 mil por mês.

Esta dupla só é austera contra quem ganha pouco. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.

Economia | A Reforma Administrativa do presidente Jair Bolsonaro ataca professores e maioria do funcionalismo, e protege quem ganha super salários.

Entre a minoria que não sofrerá com a reforma (parlamentares, magistrados, procuradores, promotores e militares), há quem ganhe mais de R$ 100 mil em um único mês. Ver ao final da matéria.

Enquanto isso, o piso nacional do professor, por exemplo, não chega a três mil reais: R$ 2.886,24. E os docentes estão entre os mais prejudicados no texto da reforma. Continua, após o anúncio.

Muito para poucos

Rodrigo Pacheco (DEM-MG) é recém-eleito presidente do Senado com o apoio bilionário do presidente Jair Bolsonaro. Em 2020, em plena crise de mortes e infecções por Covid-19, ele abocanhou só em salários R$ 438.919.

Outro que não sofrerá com os efeitos da Reforma Administrativa é Arthur Lira (PP-AL). Deputado foi eleito presidente da Câmara, também com o apoio bilionário de Jair Bolsnaro. Veja o que ele consumiu em 2020, em plena pandemia (R$): Ver após o anúncio.

Salários: 438.919;
Cota parlamentar: 104.751,27
Verba de Gabinete: 1.323.727,18
Total: 1.867.397,45 (Um milhão, oitocentos e sessenta e sete mil, trezentos e noventa e sete reais e quarenta e cinco centavos).
Magistrados e militares não ficam atrás

Em 12 de julho de 2020, a Folha de S.Paulo estampou a seguinte matéria:
"Mais de 8.000 juízes receberam acima de R$ 100 mil mensais ao menos uma vez desde 2017"

Os números, diz também a Folha, são resultado de levantamento feito nas folhas de pagamento do Judiciário. Continua, após o anúncio.

Mamata

Os militares, além de terem sido poupados também na Reforma da Previdência — tiveram foi aumentos salariais —, estão aos montes em cargos comissionados no Executivo Federal, a convite do presidente Bolsonaro. 'Mamata' aumenta ainda mais seus já muito bons rendimentos extraídos dos cofres públicos.

A Reforma Administrativa, portanto, é para prejudicar ainda mais quem ganha pouco e privilegiar a minoria que recebe super salários.

Nenhum comentário: