3.24.2021

Não se combate uma pandemia apenas dentro de hospitais, diz Jenilson



Assessoria 23 Março 2021

O deputado estadual Jenilson Leite ( PSB), médico infectologista, e um dos profissionais que atua na linha de frente ao novo coronavírus nos hospitais do Acre, fez uma abordagem durante a sessão virtual dessa terça-feira (23) dos novos de casos de covid-19 e número mortes decorrente da doença.

Para o deputado, tudo que está acontecendo no Brasil e no Acre, no que diz respeito aos óbitos das vítimas da covid-19, é fruto da política equivocada no combate a propagação do vírus. " O número de mortes passou a fazer parte do nosso cotidiano como se fosse algo comum e correto. Mas o que acontece no Brasil, relativo à pandemia e todas as suas consequências, que termina tirando pessoas queridas do nosso meio, é fruto de um pensamento e decisão equivocada, acerca do caminho a seguir no enfrentamento dessa doença grave e tão letal. E a cada dia que passa vem aumentando o número de vítimas", afirma o médico.

O Brasil escolheu o caminho do curso natural do vírus. Porque, quando uma doença vem e você pouco interfere na ocorrência dela, ela segue o seu curso natural. " Que é de matar quem tem de matar e sobrevive quem tem sorte. É isso que tem acontecido no nosso país desde que começou a pandemia. Por conta da maneira equivocada até aqui, que o Brasil e os estados brasileiros, incluindo o Acre), acabou seguindo, que é de olhar apenas para assistência, estamos vivendo essa situação", salienta.

Segundo o infectologista, o Acre e os demais estado não tem investido praticamente nada na prevenção. " Uma doença que a pessoa adquire ela através das vias respiratórias, você tem que utilizar como principal instrumento de prevenção dela, algo que impeça do vírus chegar até as suas vias respiratórias. Leia-se as máscaras", explicou.

O deputado fez a apresentação de dois gráficos. Um sobre os novos casos da doença e outro sobre o número de mortes. As curvas demonstram que os dados dos dois gráficos estão crescendo. Ou seja, o número de mortes e de novos casos de infeções aumentaram. "A ponta da curva só sobe. Todos os dias novas pessoas estão sendo infectadas. Isso demonstra a falência das medidas preventivas, que deveriam, com um sistema de saúde públicas que nós temos, que é organizado em primário, atenção secundária. E muito bem caplarizado em todo o país, deveríamos ter uma política forte do uso de máscaras, cerco epidemiológico, de evitar que uma pessoa contaminada dentro de casa, transmita aos demais. Contudo, o que temos visto é a negligência do Sistema de Saúde Pública".

Leite também destacou o trabalho da Comissão Covid-19 que foi ao interior do Estado, para poder garantir que o serviço de assistência melhorasse, no entanto, apesar de tudo isso, o número de óbitos continua crescendo.

O infectologista destaca que isso é motivado pela política inadequada. " Isso que vimos é a política do enxugar gelo, política que acaba não resolvendo um problema, porque o caminho não é só assistência".

Nenhum comentário: