quarta-feira, 31 de março de 2021

No Acre, vacinação contra a Covid-19 em profissionais da Segurança e Educação vai ser antecipada


Anúncio ocorre após um encontro do governador Gladson Cameli com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que ocorreu no início desta semana. Profissionais devem ser incluídos a partir da próxima distribuição das vacinas.


Governo do AC diz que vacina contra Covid-19 vai ser antecipada para servidores da segurança e educação — Foto: Reprodução Rede Amazônica

O governo do Acre informou, nesta quarta-feira (31), que os profissionais da Educação e Segurança do estado vão ser incluídos na vacinação contra a Covid-19. O G1 aguarda confirmação do Ministério da Saúde sobre a antecipação.

O anúncio foi feito após um encontro do governador Gladson Cameli com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que ocorreu no início desta semana.

Na terça-feira (30), o governador também havia protocolado um ofício junto com outros oito governadores da região Norte que compõem o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal pedindo essa antecipação.

Dados do governo apontam que com essa mudança no plano de imunização, devem ser incluídos mais de 5,6 mil servidores da Segurança e cerca de 14 mil da Educação do estado. Os servidores devem ser incluídos a partir da próxima distribuição de vacinas.

Vacina

O estado acreano recebeu o 10º lote de vacinas contra a Covid-19 no último dia 23. Conforme o governo do estado, foram 7.620 doses da Coronavac, distribuída e produzida pelo Instituto Butantan, e outras 1.400 da Oxford-Astrazeneca.

Mais doses de vacinas contra a Covid-19 devem chegar ao Acre nesta semana. O governador Gladson Cameli assinou, no dia 22, o contrato para a compra de 700 mil doses da vacina 'Sputnik V', produzida na Rússia. O contrato é no valor de R$ 40 milhões e a compra é feita por meio do consórcio dos governadores do Nordeste e Fundo Soberano Russo. As doses devem chegar em abril.

No sábado (27), o prefeito de Rio Branco, que também é presidente da Associação dos Municípios do Acre (AMAC), Tião Bocalom, assinou uma carta de intenção para a compra das doses de vacinas da Johnson & Johnson, para a população rio-branquense e demais municípios do Acre.

A carta, segundo a prefeitura, será enviada aos Estados Unidos solicitando o fornecimento das doses do imunizante. O prefeito requisitou 200 mil doses da vacina, sendo que 100 mil doses serão para o município de Rio Branco e as outras 100 mil serão divididas de acordo com a solicitação que cada prefeito fez para o seu município.

Vacinação no Acre

De acordo com informações disponíveis no Portal de Transparência, o Acre recebeu 132.520 vacinas contra a Covid-19. Até o sábado (27), foram aplicadas 55.720 doses, sendo 44.241 referentes à primeira dose e 11.479 da segunda dose. Ainda segundo o portal, a capital, Rio Branco, aplicou 23.386 doses e Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre, 8.162 doses.

Segundo o governo, o número de doses aplicadas que consta no portal refere-se aos dados já inseridos no sistema do Ministério da Saúde, cujas atualizações são realizadas pelos municípios. Por isso, pode haver atraso nas informações.

Covid entre os profissionais da Segurança

Mais de 1,8 mil profissionais da Segurança Pública do Acre foram diagnosticados com Covid-19 em pouco mais de um ano no Acre. Os dados são da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sejusp) que teve a última atualização dos casos feita até o dia 29 de março deste ano.

O número de casos positivos corresponde a 32% do efetivo de toda a segurança que inclui Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Penal e Sistema Socioeducativo, que conta junto, hoje, com 5.658 profissionais. Ao todo, 14 morreram vítimas da doença.

Os dados apontam que de toda a segurança, o maior registro de casos e óbitos foi no efetivo da PM, com 816 casos positivos e metade de todas as mortes, com sete no total.

Logo depois aparece a Polícia Penal, com 482 casos positivos da doença dentro do efetivo. O Sistema Socioeducativo aparece com os menores índices, com 119 casos.

Pandemia e colapso no Acre

O Acre registrou até essa terça-feira (30) 69.657 casos da Covid-19 e 1.253 óbitos pela doença. Os hospitais atingiram a capacidade máxima no estado e 14 pessoas aguardam na fila à espera de um leito de UTI. Com a saúde em colapso, pacientes foram transferidos para o Amazonas.

O estado está em contaminação comunitária desde o dia 9 de abril, com uma taxa de incidência de e 7.787,5 casos para cada 100 mil habitantes. O Acre apresenta um coeficiente de mortalidade (óbitos por 100 mil habitantes) de 141% e de letalidade de 1,8%.

Por Alcinete Gadelha, G1 AC — Rio Branco

Nenhum comentário: