10.22.2021

Com voto favorável de Petecão, auxílio-gás para famílias de baixa renda é aprovado no Senado

O custo do botijão de gás representa mais de 10% do orçamento de quem recebe um salário mínimo por mês.

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira (19), por 76 votos a 1, o projeto de lei que cria subsídio para compra de gás de cozinha por famílias em situação de vulnerabilidade social. O texto será analisado novamente pela Câmara.

Petecão votou a favor do projeto e falou da necessidade de conceder o benefício no momento em que o país registra a maior taxa de inflação dos últimos anos. No Acre, estado que possui um dos preços mais elevados do país, o botijão de 13 quilos chega a custar R$ 150, como é o caso de Santa Rosa do Purus.

“A população do nosso estado está pagando um alto preço pela botija de gás. Infelizmente, muitas famílias não têm condições e voltaram a cozinhar com lenha e carvão. Sem contar o aumento, quase que diário, dos produtos da cesta básica. Nossa população não suporta mais passar por isso”, afirmou.

O custo do botijão de gás representa mais de 10% do orçamento de quem recebe um salário mínimo por mês. Diante da grave crise econômica que o país enfrenta, o senador Petecão comemorou a aprovação do programa social.

“Como represente do povo, eu tenho a obrigação de estar ao lado das pessoas que estão sofrendo com esses sucessivos aumentos. Tenho certeza que o auxílio vai amenizar a situação precária que muitas famílias estão passando, principalmente no meu estado, que tem um alto índice de pobreza”, destacou o senador.

Caso seja sancionado pelo presidente da República, o projeto de lei permitirá que as famílias beneficiárias recebam, a cada dois meses, o valor correspondente a pelo menos 50% do preço médio nacional de revenda do botijão de 13 quilos. Segundo o texto, o programa terá duração de 5 anos.

Por Assessoria.

Nenhum comentário: