10.27.2021

Vereadores de Tarauacá se reúnem com deputados na Aleac e defendem permanência da maternidade no Centro



Da redação do Notícias da Hora - Uma comissão formada por vereadores de Tarauacá esteve na Assembleia Legislativa do Acre nesta terça-feira (26). Eles se reuniram com membros da Comissão de Saúde. Na pauta, os vereadores pedem a não transferência da Maternidade Ethel Muriel Guedes para o Hospital Sansão Gomes.

A maternidade fica situada no Centro de Tarauacá, em local estratégico para a maioria dos moradores, principalmente a população mais carente. De acordo com eles, a mudança traria séria implicações na vida da população, sobretudo a mais pobre.

O deputado Jenilson Leite (PSB), vice-presidente da Assembleia Legislativa, presidiu o encontro e disse que tecnicamente não é adequado que a maternidade passe a funcionar no mesmo prédio que funciona o hospital geral do município.

Já o deputado José Bestene (PP), presidente da Comissão de Saúde, garantiu falar diretamente com o governador Gladson Cameli sobre a decisão de mudança da maternidade. A ideia é convencer Gladson para que a mudança não aconteça de forma permanente. Bestene vai deixar claro que o local precisa de uma reforma, mas não de mudança definitiva como vem propondo técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Edvaldo Magalhães (PCdoB) foi direto, afirmou que “quando se vai construir qualquer obra ela tem que dialogar com a tradição, com a cultura e com a necessidade. A maternidade é uma necessidade, mas é uma tradição e uma cultura. Tarauacá é a cidade que vive ainda em torno da beira do rio. O rio é o grande endereço de chegada na cidade. Você está falando da maioria absoluta do povo”, disse o parlamentar ao defender que a mudança não aconteça.

O vereador Diquinho do MDB falou em nome dos vereadores. Ele pediu que o governador Gladson Cameli fosse à cidade de Tarauacá para ver de perto a realidade. “Que o senhor fosse lá em Tarauacá e observasse as pessoas que não tem dinheiro para pagar um uber, que não tem uma bicicleta, que não tem dinheiro para pagar uma moto”, deixou claro o vereador.

Nenhum comentário: