12.17.2021

Gladson reúne empresários e lança programa de geração de empregos



Com a presença de empresários e autoridades, o governador Gladson Cameli (Progressistas) realizou o lançamento do programa Melhor Emprego nesta sexta-feira, 17, no Memorial dos Autonomistas, na capital. O objetivo do programa é apresentar aos maiores empresários do país as cadeias produtivas do estado, especificamente na área do agronegócio e agropecuária, no próximo ano. O secretário de planejamento, Ricardo Brandão, disse que deve ser gerados mais de 50 mil postos de empregos, sendo 30 mil na área da construção civil.

Em seu pronunciamento, Cameli citou que uma recente pesquisa mostrou que 41% das pessoas reclamam da falta de emprego, 16,7% de saúde e 7% sentem falta de segurança nos 22 municípios acreanos.

Segundo ele, o objetivo é fomentar a geração de novos postos de trabalho. “A pauta é a geração de empregos. O Estado precisa criar incentivos para geração de emprego e renda, vamos fazer uma licitação, tudo que se produzir na zona rural o Estado deverá comprar dos agricultores para abastecer as escolas. Nos próximos meses queremos prospectar os 50 maiores grupos de empregadores do Brasil”, declarou.

Cameli lembrou que com o apoio de sua equipe de governo, o Acre conseguiu reduzir os índices de criminalidade em mais de 29% em 2021. “Estamos conseguindo salvar recursos para equipar a segurança”, comentou.

Durante a apresentação do programa, Gladson reconheceu que houve atrasos na execução nas grandes obras do estado. “Faltou dedicação para acompanhar os processos de licitação, por exemplo, precisamos que se conclua o projeto para lançar o edital de licitação. Temos o recurso para construção da nova maternidade, mas não lançamos o projeto”.


Ao fim do discurso, Gladson mencionou o destino das emendas parlamentares, supostamente, do senador Sérgio Petecão (PSD). “Para onde foi parar R$ 50 milhões de emendas parlamentares, do Márcio e da Mailza eu sei, e o outro, é preciso questionar”.


José Adriano, presidente da Federação das Indústrias e Comércio, enalteceu o programa de geração de emprego, no entanto, enfatizou a necessidade de investimentos na área da Infraestrutura. “Não podemos colocar a culpa na pandemia, temos que seguir em frente, teremos os melhores anos, dos últimos 50, isso se deve a construção da Ponte do Abunã, mas, precisamos dar continuidade a construção de ramais para escoamento de produção e de pontes de concreto, não dá mais para serem feitas de madeiras”, ressaltou.

O secretário de planejamento, Ricardo Brandão, disse que o desemprego gera uma sobrecarga na área de saúde e segurança. Com isso, o governo deve trazer grandes empresas para investir no Acre. “O governo deve conceder a infraestrutura e o governo deve preparar os jovens para o mercado de trabalho. Isso dá segurança para que as empresas se instalem e exerçam seu trabalho. Nosso objetivo é fazer os jovens serem microempreendedores”, destacou.

A solenidade contou com a presença do secretário da Casa Civil, Rômulo Grandidier, o secretário de meio ambiente, Israel Milani, a secretária de comunicação, Nayara Lessa, o secretário de segurança pública, coronel Paulo César, o secretário de planejamento e gestão, coronel Ricardo Brandão e também o presidente da Federação das Indústrias e Comércio (Fieac), José Adriano.


Por ac24horas.com

Nenhum comentário: