1.03.2022

Estado e Município se unem e vão oferecer vacinas nas escolas de Tarauacá, no combate à Gripe e Covid-19



Na última semana o município de Tarauacá registrou aumento significativo dos casos de síndrome gripal. Idosos, adultos, jovens e crianças com principais sintomas de gripe como febre, dor de garganta, tosse, dor no corpo e dor de cabeça, o que tem sobrecarregado o sistema de saúde, com alta procura de pacientes as unidades de saúde e o hospital Dr. Sansão Gomes. Nesta semana a Secretaria municipal de Saúde (SEMSA) recomendou que seja feito um planejamento em relação as aulas, como meio de prevenção e evitar a propagação do subtipo H3N2 do vírus influenza que circula em todo o Estado.

A Coordenadora da Representação da SEE no município, Janaina Furtado, participou de uma reunião na manhã desta terça-feira (28) com o Secretário Municipal de Saúde, Aderlândio França, para tratar sobre uma campanha educativa e aplicação de vacinas contra a Gripe e Covid-19 no interior das escolas da rede estadual de ensino.

"Propomos essa ação por conta do surto de gripe que acontece em Tarauacá e o Secretário Aderlândio foi muito receptivo em aceitar. Nossa equipe do Núcleo de Educação já elaborou um cronograma de visitas às escolas, onde em parceria com SEMSA devemos realizar uma campanha de vacinação aos estudantes, profissional de educação e pais, além de orientações sobe a prevenção das doenças. Essa parceria entre Estado e Município é muito de grande significância nesse momento", ressaltou.

Ainda de acordo com a coordenadora Janaina o Secretário Aderlândio França, que também é professor, está muito preocupado com o surto de gripe que tem levado um grande número de pessoas a lotarem as unidades de saúde,

"Na educação estamos cientes que isso gera nos pais uma certa preocupação e com toda razão. Por isso, em parceira com a prefeitura vamos realizar uma campanha de reforço nas escolas do Estado sobre o coronavírus, gripe, vacinação, uso de máscaras e antisséptico para proteção e prevenção da H3N2 e Covid-19”, destacou.

O Secretário de Saúda, Aderlândio França, frisa que em relação a Covid-19 o município não relatou casos recentemente, atribuindo a alta adesão das vacinas por parte da população, apesar do atual surto de gripe. “ Vale destacar que mesmo com atual surto de gripe que tem afetado a população e uma pequena parte dos nossos profissionais de saúde, graças a vacina não registramos casos recente do novo coronavírus, por isso, é louvável que façamos o reforço das medidas de prevenção da Covid estendendo-a para a gripe comum. As vezes sem registro de casos do Coronavírus, as pessoas acabam por descuidar e relaxando as medidas protetivas como o uso de máscaras e antisséptico que servem para ambos os vírus. Vamos está disponibilizando uma equipe para que em parceira com o núcleo de educação, possamos reforçar a medidas de proteção para evitarmos a propagação do vírus influenza”, disse o Secretário.

Cronograma de visitas às Escolas


Gripe x covid-19

Embora os sintomas sejam bastante parecidos, há especificidades entre as duas doenças. Na gripe, sintomas como febre, tosse seca, cansaço, dores no corpo, mal-estar e dor de cabeça são comuns. Coriza ou nariz entupido e dor de garganta podem aparecer, mas são menos frequentes.

A gripe pode evoluir para casos graves e até mesmo para a morte. Segundo material explicativo do Instituto Fernandes Figueira, da Fundação Oswaldo Cruz (IFF-Fiocruz), a hospitalização e a possibilidade de óbito estão, em geral, vinculadas aos grupos de alto risco. A influenza pode também abrir espaço para infecções secundárias, como aquelas causadas por bactérias.

Na covid-19, febre e tosse seca são sintomas comuns. Já cansaço, dores no corpo, mal-estar e dor de garganta podem surgir às vezes. A doença tem outros sintomas que, em geral, não são sentidos por quem tem gripe, como perda do olfato e paladar.

A covid-19 também pode avançar para quadros mais graves, como evidencia a marca de mais de 600 mil pessoas. Pessoas nessas situações mais graves ou críticas podem ter forte falta de ar, pneumonia grave e outros problemas respiratórios que demandem suporte ventilatório ou internação em unidades de terapia intensiva.

“A covid-19, principalmente agora, dá muita queixa de perda de olfato e paladar. A influenza costuma deixar mais prostrado, acamado, dor no corpo, sensação de congestão. Quando a gente compara as duas, a influenza dá muito mais sintomas. Pra gente fechar o diagnóstico, somente com exame laboratorial”, diz Ana Helena Germoglio (Agência Brasil).

Assessoria/Núcleo SEE/Tarauacá

Nenhum comentário: