Noticias importantes

A partir de hoje 22 de setembro candidatos não poderão ser presos ou detidos.

#PraCegoVer Fundo roxo escuro, sem ilustrações. Texto na imagem: A PARTIR DE HOJE CANDIDATOS NÃO PODEM SER PRESOS. Exceto em caso de crimes inafiançáveis e de flagrante delito.


Os candidatos às eleições de 2018 não poderão ser presos ou detidos a partir do dia 22 de setembro. É o que determina o artigo 236 do Código Eleitoral. Saiba mais: http://bit.ly/2xCZMWA

sábado, 22 de setembro de 2018

Informativos em Fatos & Boatos

A política de Tarauacá já está começando a tomar seu rumo para a consolidadão dos candidatos preferido pelo os eleitores.

Para muitos eleitores desta cidade, os candidatos mais aceito em Tarauacá é o senador Gladson Cameli (PP) para governador do Acre e em segundo lugar vem o ex-prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre (PT) que é bem avaliado pelo os seus eleitores e simpatizantes.

Já para senadores vem em primeiro lugar Sergio Petecão e em segundo lugar Jorge Viana, para deputado federal está meio embolado, mas o Jesus Sergio também está sendo bem aceito pelo os eleitores e para deputado estadual Jenilson Leite lidera na terrinha do abacaxi. Este são os nomes que mais são citado em conversas paralelas entre amigos na terrinha do abacaxi e também Jair Bolsonaro para presidente. Dizem eleitores

PIB e 'mercado' começam a abandonar Bolsonaro

"Percebeu-se, afinal, que o candidato do PSL não tinha um programa econômico tão estruturado assim, e que esses improvisos podem gerar muita insegurança. Ficou claro também que Guedes, o 'Posto Ipiranga' que, segundo Marina Silva, pegou fogo, também não está com essa bola toda na equipe e poderá passar boa parte do hipotético governo Bolsonaro sendo desautorizado", diz a jornalista Helena Chagas, ao citar a capa da Economist em que Jair Bolsonaro aparece como uma "ameaça" para a América Latina
https://www.brasil247.com/

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Marilete Vitorino e Gladson Cameli lideram grande caminhada pelas ruas de Tarauacá; veja as fotos


Evento aconteceu na tarde desta sexta-feira, 21.09, com a presença dos candidatos Márcio Bittar, Major Rocha, Antônia Lúcia, Júnior Damasceno, Valter Prado, Chico Batista, Petecão, e outros candidatos.

Nas fotos, candidato ao governo do estado do Acre, Gladson Cameli (PP), acompanhado pela Prefeita Marilete Vitorino (PSD), durante caminhada nas ruas de Tarauacá [21.09.18. Fotos de Vitório Silva].

Acaminhada foi liderada pela Prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino (PSD), que caminhou ao lado do candidato ao governo do estado, Senador Gladson Cameli (PP). A militância e apoiadores dos candidatos participaram hasteando bandeiras, pedindo votos e distribuindo santinhos dos seus candidatos pelas ruas do município.

Os candidatos da Coligação caminharam por mais de nove ruas da cidade, e foram acompanhados por uma grande multidão, entre jovens, adultos, estudantes, trabalhadores rurais, donas de casa, comerciantes, empresários, funcionários públicos, e apoiadores dos candidatos da Coligação.

As últimas pesquisas apontam que Gladson Cameli (PP) é o candidato com maior intenção de votos, na pesquisa espontânea, e menor rejeição entre os candidatos ao governo do Acre.

A caminhada foi bem recebida pelo povo de Tarauacá. Iniciou na Praça Municipal, no Centro, e percorreu várias ruas. Durante a caminhada não houve nenhuma situação de violência. Todos participaram com espírito de mudança e união.

Aproximadamente 5 mil pessoas caminharam juntas, na mesma direção. Veja as fotos:

Procurador Carlos Fernando Lima deixa força-tarefa da Lava Jato

BRASÍLIA (Reuters) – O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima decidiu se afastar da força-tarefa da operação Lava Jato do Paraná, confirmou a assessoria de imprensa do Ministério Público Federal (MPF) nesta quarta-feira.

Um dos mais importantes integrantes do grupo, Lima, de 54 anos, deve se aposentar no próximo ano e vai sair da força-tarefa agora para não ter acesso a informações sensíveis do caso.

A assessoria de imprensa do MPF afirmou que haverá um substituto para a vaga dele, cujo nome ainda não foi confirmado. Dessa forma, o grupo deve continuar com 13 integrantes.

PESQUISA REVELA HADDAD À FRENTE NO SEGUNDO TURNO


Detalhes da pesquisa DataPoder360 para o segundo turno, divulgados na noite desta sexta-feira, 21, mostram o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, à frente do candidato Jair Bolsonaro (PSL), num quadro de empate técnico; segundo a pesquisa, no segundo turno, Haddad teria 43%, contra 40% de Bolsonaro; a margem de erro é de dois pontos percentuais; no primeiro turno, Haddad aparece com 22% e Bolsonaro com 26%; confira as demais simulações de segundo turno e a estratificação dos eleitores no confronto de Haddad e Bolsonaro 

247 - Os detalhes da pesquisa Data Poder360 divulgados na noite desta sexta-feira, 21, mostram o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad à frente do candidato Jair Bolsonaro (PSL) num quadro de empate técnico na simulação de segundo turno. No primeiro turno, Haddad aparece com 22% e Bolsonaro com 26%.

Segundo a pesquisa, no segundo turno, Haddad teria 43%, contra 40% de Bolsonaro. Numa simulação contra Ciro Gomes, Ciro vence com 42% e Bolsonaro tem 36%.

A pesquisa DataPoder foi realizada por telefone, entre os dias 19 e 20 de setembro com 4.000 eleitores em 422 cidades das 27 unidades da federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi divulgada pelo site Poder 360

Confira todas as simulações:
Confira também as estratificações do segundo turno entre Haddad e Bolsonaro: 
Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/369612/Pesquisa-revela-Haddad-%C3%A0-frente-no-segundo-turno.htm

Polícia Federal faz perícia em computadores apreendidos na Aleac

Polícia Federal está periciando, desde a segunda-feira, dia 17, dois computadores apreendidos no setor administrativo da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), no âmbito da Operação Hefesto, que investiga o desvio de recursos público mediante contratos de publicidade entre a Casa das Leis e uma empresa do ramo.

Ao todo, nove pessoas foram presas, sendo que destas, três foram liberadas pelo Judiciário. Atualmente, sete pessoas continuam presas, e não há previsão de que sejam liberados. A informação foi passada por uma fonte da Polícia Federal, ligada às investigações. A fonte afirma que várias diligências ocorrem desde as apreensões.

As investigações correm tão rapidamente, que 24 horas horas o início das perícias, dois servidores da Aleac foram presos, sendo ambos os funcionários ligados diretamente ao presidente da Casa, deputado Ney Amorim (PT), candidato ao Senado pela Frente Popular. Os servidores teriam, segundo a investigação, ligação com a empresária também presa.

A segunda fase da Operação Hefesto, nomeada de Hora Extra, além de prender os dois chefes da Aleac, aponta que a dupla atuava para obstruir o trabalho da Justiça, acutando provas que evidenciariam os desvios de recursos sob os contratos firmados com o Poder Legislativo. Contrato este que já foi suspenso pela Mesa Diretora.

Como contou o ac24horas na terça, um dos envolvidos está afastado, em licença, e o outro está em férias. Entretanto, no mesmo dia da deflagração da operação Hefesto, os dois foram até a Aleac, em horário fora do expediente, de onde saíram levando volumes e mochilas da repartição pública.
Prezad@ alun@ e servidor(a),

Venha estudar uma língua estrangeira de sua preferência com o Programa Idiomas sem Fronteiras!

De 17 a 23 de setembro até o meio-dia (horário de Brasília), estão abertas inscrições para cursos presenciais de ESPANHOL, FRANCÊS, ITALIANO ePLE (Português como Língua Estrangeira, destinado a estrangeiros que desejam aprender o português). Para participar, acessehttp://isfaluno.mec.gov.br/ e inscreva-se!

Caso você ainda não possua acesso ao Sistema IsF Aluno, acesso o link http://isfaluno.mec.gov.br/ e clique no botão Solicitar Acesso. Siga os passos indicados e após obter sua senha, faça o login para realizar a inscrição.

IMPORTANTE: sua universidade poderá ofertar apenas um desses idiomas, alguns deles ou até mesmo todos. Quando realizar sua inscrição, o sistema irá indicar os idiomas disponíveis em sua instituição. Caso o idioma desejado não apareça, significa que sua instituição não irá ofertá-lo.

ATENÇÃO! Se sua universidade ofertar dois ou mais idiomas, você poderá se inscrever em APENAS UM deles. Verifique os demais critérios de inscrição e o edital completo AQUI.

Os cursos são gratuitos e preparados especialmente para as necessidades e interesses da comunidade acadêmica. Caso você seja contemplad@ com uma vaga, é obrigatório comparecer na reunião presencial de confirmação de matrícula que acontecerá entre os dias 02 a 15 de outubro e apresentar comprovante de proficiência, conforme indicado no edital. As informações sobre data e horário da reunião serão divulgadas diretamente no NucLi de sua instituição. Fiquei atent@ e verifique as informações localmente caso seja contemplad@ com uma vaga.

PARTICIPE!
Abraços,
Núcleo Gestor Programa IsF

Barcelona desiste de contratar Lucas Paquetá, afirma jornal

A edição desta sexta-feira (21) do jornal catalão “Sport” afirma que o Barcelona desistiu de contratar Lucas Paquetá, meia do Flamengo. De acordo com a publicação, o jogador decidiu que vai se transferir para a Europa em janeiro do ano que vem, logo que terminar a temporada do futebol brasileiro.

Getty Images

A decisão de Paquetá, 21 anos, vai contra os planos do Barcelona, que pretendia acertar com ele o quanto antes, mas o manteria em outro clube até, pelo menos, julho de 2019, por considerá-lo um atleta a ser lapidado.

“Apesar de sua clara linha ascendente, o diagnóstico dos técnicos de Barcelona é de que Paquetá é um jogador de futebol que ainda precisa progredir antes de dar o salto final para uma grande praça europeia”, diz a reportagem do “Sport”.

Além disso, o Barcelona está sem espaço extracomunitário. Como estrangeiros fora da União Europeia o clube já tem Arthur, Malcom e Arturo Vidal, trio que ainda não tem passaporte europeu.

Como alternativa a Paquetá neste processo de renovação, o Barcelona deve apostar em Frenkie de Jong, jogador de 21 anos do Ajax, e Adrien Rabiot, de 23 anos, companheiro de Neymar no PSG.

E falando em PSG, Paris é o mais provável destino do Lucas Paquetá. O clube da capital francesa tem interesse no jogador rubro-negro e já trabalha nos bastidores para avançar com sua contratação.

Paquetá tem contrato com o Flamengo até 2020 e sua multa rescisória é de 50 milhões de euros, algo em torno de R$ 240 milhões.

PREFEITURA DE TARAUACÁ ENVIA EQUIPE PARA AÇÃO DE SAÚDE NO ALTO E BAIXO DOS RIOS GREGÓRIO E TAUARY

A Prefeitura de Tarauacá envia nesta quinta feira, 20, uma equipe de profissionais da Secretaria de Saúde para levar os serviços de atendimentos básicos às comunidades ribeirinhas no alto e baixo dos Rios Gregório e Tauary. 

A ação está programada para acontecer durante 08 dias e o atendimento incluiu consultas médicas, atendimento odontológico e outros procedimentos de restauração, distribuição de medicamentos.

A equipe vai realizar ainda exames de PCCU, pré-natal, testes rápidos de HIV, sífilis, hepatites virais, vacinação e atualização da carteira de vacina.

Na área de serviços sociais terá acompanhamento do benefício Bolsa Família. 

"Essa é mais uma das ações de saúde desenvolvidas pela Prefeitura de Tarauacá para levar à população rural uma qualidade de vida melhor. Sempre procuramos levar os serviços de saúde às localidades mais longínquas porque reconhecemos que essas famílias têm dificuldades para se destacar até à cidade devido algumas peculiaridades”, salienta a Prefeita Marilete Vitorino.

Assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Tarauacá

Ibope mostra Gladson com 47% e Marcus com 38%; Petecão dispara e Bittar ultrapassa Jorge

Divulgada nesta quinta-feira, 20, a pesquisa Ibope/ Rede Amazônica traz o candidato ao governo do Acre, Gladson Cameli (Progressistas) liderando as intenções de votos com 47%, seguido de Marcus Viana, do PT, 38%; Coronel Ulysses (PSL) 6%, Janaína Furtado (Rede) e 1% David Hall (Avante) não pontuou. Brancos e nulos somaram 4%. Não sabe, 3%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 19 de setembro e mostra um crescimento de 10% do candidato progressista em relação ao seu oponente petista em comparação à primeira pesquisa do mesmo instituto feita em agosto. Naquela ocasião, Gladson Cameli e Marcus Viana apareciam empatados com 37%.

O Ibope também informou a taxa de rejeição. Nesse quesito, Janaína Furtado aparece com 33%, seguida de Marcus Alexandre, 32%;
David Hall, 30%; Coronel Ulysses, 27%; e Gladson Cameli, 19%. Os que disseram que poderiam votar em todos somaram 2%; não sabem ou preferem não opinar, 8%

Eventual segundo turno

Em um eventual 2º turno, Gladson Cameli teria 53%; Marcus Alexandre, 41%; (branco/nulo: 4%; não sabem/preferem não opinar: 2%).

A margem de erro da pesquisa Ibope é 3 pontos percentuais para mais ou para menos. 812 eleitores foram ouvidos. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número 01952/2018. O nível de confiança utilizado é de 95%.
Petecão se isola na corrida pelo Senado, Jorge cai e Márcio aparece em segundo

O Ibope mostra que o senador Sérgio Petecão (PSD) disparou na corrida eleitoral. Candidato à reeleição, Petecão aparece com 52% das intenções de votos. A surpresa na pesquisa é o emedebista Márcio Bittar, que vem em segundo com 39%. Pelos números, o candidato do MDB desbancaria o senador Jorge Viana (PT), candidato à reeleição, que aparece logo atrás com 35%.

O também petista Ney Amorim tem 30%, Minoru Kinpara (Rede), 12%; e Paulo Pedrazza (PSL), 1%. Brancos e nulos – vaga 1: 5%. Brancos e nulos – vaga 2: 11%. Não sabe/não respondeu: 14%

A pesquisa Ibope/Rede Amazônica foi realizada entre os dias 17 e 19 de setembro. A margem de erro é 3 pontos percentuais para mais ou para menos. 812 eleitores foram ouvidos. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número 01952/2018.
O nível de confiança utilizado é de 95%.

Petecão apresentou crescimento; Jorge caiu

Petecão tinha 39% na pesquisa realizada em agosto. Cresceu agora 13%. JV , por outro lado caiu. O petista aparecia em agosto com 43%, agora tem 35%. Márcio, que pontuava 34%, atinge 39%. Ney Amorim se mantém com os mesmos 30% de agosto. Minoru Kinpara cresceu dois pontos em relação ao mês passado.

Populares acionam bombeiros após encontrar homem se afogando no Rio Acre, em Rio Branco

Homem teria se afogado no Porto da Catraia, bairro Seis de Agosto, nesta quinta (20). Bombeiros encontraram carteira com documentos, pedido de demissão e encaminhamento para uma clínica de reabilitação.

Equipes buscam por homens que teria se afogado no Rio Acre, em Rio Branco — Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do Acre

Equipes do Corpo de Bombeiros do Acre procuram, desde o início da tarde desta quinta-feira (20), por uma pessoa que teria se afogado no Rio Acre, em Rio Branco. Populares acionaram o socorro após perceberem que um homem estava se afogando no Porto da Catraia, bairro Seis de Agosto.

O major Cláudio Falcão informou que os bombeiros encontraram às margens do rio três folhas, sendo um pedido de demissão assinado e um encaminhamento para uma clínica de reabilitação. Havia ainda uma sandália ao lado dos pertences, mas não é possível afirmar que os papéis são do homem que sumiu no rio

“Visualizaram uma pessoa se afogando no Porto da Catraia, travessia que faz da Seis de Agosto para o Varejão. Estamos no local fazendo buscas e mergulhando para tentar encontrar essa pessoa que se afogou", complementou.

Ainda segundo Falcão, é comum populares tomarem banho na região. O major contou também que a equipe que está no local não repassou ainda a identificação do homem.

"É muito comum pessoas que se embriagam nos bares que tem perto e vão para o rio mergulhar e acabam se afogando. Quem nos chamou foram terceiros, não tivemos nenhum contato com familiar. Normalmente, quando for no final da tarde e essa pessoa não retornar para casa os familiares vão sentir falta e desconfiar”, afirmou.

Por Aline Nascimento, G1 AC — Rio Branco

Gastos com servidores passarão de R$ 302 bi para R$ 326 bi em 2019, prevê governo

Estimativa foi apresentada na proposta de orçamento o ano que vem, enviada ao Congresso. Despesas com servidores representarão cerca de 22,7% dos gastos totais.

O governo federal prevê gastar no ano que vem R$ 326,87 bilhões com os servidores públicos, segundo a proposta orçamentária enviada ao Congresso Nacional.

A despesa é 8,2% superior à deste ano que, segundo o governo, está prevista em R$ 302,1 bilhões.

O gasto de R$ 326,8 bilhões inclui as despesas com servidores ativos, inativos e pensionistas dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, do Ministério Público e da Defensoria Pública.

As despesas com servidores estão atrás somente dos gastos com benefícios previdenciários.
Gastos do governo com servidores
Resultados desde 2015
Em R$ bilhões 250,2250,2265,6265,6292,4292,4302,1302,1326,9326,92015201620172018 (estimativa)2019 (estimativa)0100200300400
Fonte: Ministério do Planejamento

Reajuste para os servidores

O governo informou na proposta orçamentária que o aumento em 2019 abrange o reajuste de servidores, previsto em R$ 4,7 bilhões.

Uma medida provisória (MP) autorizando o adiamento chegou a ser publicada, mas o governo já havia previsto os valores no orçamento do ano que vem por "precaução", segundo a equipe econômica.

A proposta não considera, porém, o reajuste dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que, se aprovado pelo Congresso Nacional, terá um impacto extra de cerca de R$ 1,4 bilhão.

Considerados os estados, o efeito total será de R$ 4 bilhões, segundo cálculos das Consultorias de Orçamento da Câmara e do Senado.

Reflexo no orçamento

As despesas com Previdência e servidores somarão cerca de R$ 1 trilhão no ano que vem, o equivalente a 67% de todo o orçamento público de 2019 (R$ 1,438 trilhão).

Essas despesas são obrigatórias, ou seja, só podem ser alterados com mudanças nas leis.

O aumento das despesas obrigatórias influencia os demais gastos orçamentários. Isso porque existe a regra do teto de gastos, segundo a qual todas as despesas não podem crescer acima da inflação.

PIB

Os gastos do governo federal com servidores estão estimados em 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019. O percentual se mostra estável na comparação com este ano, em que as despesas representam 4,3% do PIB (veja no gráfico abaixo).
Gastos com pessoal x PIB
Percentuais desde 2006
Em%4,44,44,34,34,34,34,64,64,34,34,14,13,93,93,83,83,83,8444,14,14,34,34,44,44,44,42006200720082009201020112012201320142015201620172018 (estimativa)2019 (estimativa) 3,63,844,24,44,64,8
Fonte: Ministério do Planejamento

Salários
Por meio de estudo divulgado recentemente, intitulado "Por um ajuste justo com crescimento compartilhado: uma agenda de reformas para o Brasil", o Banco Mundial (Bird) informou que, considerando experiência profissional e formação acadêmica similares, os salários são em média 96% mais altos no nível federal, do que no setor privado, e 36% mais altos no nível estadual.

"Essa situação obviamente oculta variações consideráveis entre as diferentes carreiras. Alguns cargos no setor público, como, por exemplo, o de professor, pagam relativamente pouco o que, consequentemente, pode dificultar a contratação de profissionais talentosos", avaliou.

Acrescentou que, em outras carreiras, como no caso do judiciário, a remuneração total, incluindo benefícios e gratificações, pode exceder consideravelmente o limite constitucional. "Os médicos do setor público ganham, em média, 4,5 vezes mais do que os 10% no topo da distribuição de renda, bem acima dos padrões comparáveis nos países da OCDE", informou.

"Dada a grande parcela do gasto público dedicada à folha de pagamento, nenhum ajuste fiscal será bem-sucedido sem um controle do crescimento salarial do setor. O desafio é fazê-lo de forma consistente com a contratação de candidatos qualificados e incentivo ao bom desempenho", conclui o Banco Mundial no documento.

Em relatório divulgado no início deste ano sobre a economia brasileira, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) avaliou que os gastos com salário de servidores no Brasil (13,1% do PIB em 2015, considerando também estados e municípios, além do governo federal), são altos na comparação internacional. Esse valor superou economias como a França, Canadá, Portugal, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, Chile, Alemanha e Itália.

"Implementar planos recentes de alinhar os salários iniciais de servidores públicos aos do setor privado apresenta um significativo potencial de economia, pois 39% dos servidores públicos irão se aposentar em 10 anos. A eficiência da administração pública também poderia melhorar com a limitação do escopo de indicações políticas, inclusive em agências de regulamentação e empresas públicas", avaliou a OCDE, no relatório.

Medidas anunciadas nos últimos anos
Nos últimos anos, o governo vem tentando frear o crescimento dos gastos com pessoal. Para isso, anunciou um Programa de Demissão Voluntário (PDV), além da implementação da jornada de trabalho reduzida, que permite que os servidores optar por trabalhar menos horas e ter o salário cortado na mesma proporção, e a licença não remunerada.

No ano passado, chegou a anunciar a uma proposta para instituir de um teto salarial, limitado ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, englobando "todas as verbas" recebidas pelos servidores - que está tramitando no Legislativo. O Executivo também queria elevar de 11% para 14% a contribuição previdenciária dos servidores públicos, mas a medida foi barrada por liminar do STF.

Também propôs alterações na carreira dos servidores públicos, entre elas a criação de um estágio probatório no qual os servidores não poderiam ter salário maior que R$ 5 mil, além de aumentar o prazo para que os servidores atinjam o teto salarial de suas respectivas carreiras. Hoje, há uma tabela de progressão salarial com 13 níveis. Pela proposta do governo, ela passaria a ter 30 níveis. A proposta, porém, ainda não foi encaminhada ao Congresso Nacional.
Por Alexandro Martello, G1 — Brasília

STF mantém decisão que manda corrigir saldo do FGTS no Plano Collor 2

TRF3 havia determinado pagamento da diferença de correção monetária

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (20) manter decisão da Justiça Federal que determinou o pagamento de correção monetária sobre o saldo de contas do FGTS em função de perdas inflacionárias ocorridas na vigência do Plano Collor 2, em 1991.

O caso chegou ao Supremo em 2010 e teve a votação do Recurso Extraordinário (RE) 61150 finalizada nesta tarde. A Caixa Econômica Federal recorreu ao Supremo por entender que a decisão que obrigou ao pagamento da correção violou o entendimento da Corte sobre expurgos inflacionários. De acordo com o banco, as regras sobre correção do saldo das contas são as definidas por lei vigente à época, além de questionar artigos do Código de Processo Civil (CPC).

A decisão terá impacto em 753 processos que aguardam decisão definitiva da Corte e estavam suspensos em todo o país. 

A votação estava parada desde 1º de junho de 2016, após pedido de vista do ministro Ricardo Lewandowski. Na ocasião, o plenário já havia formado maioria contra o pedido da Caixa para reformar a decisão. Após o voto do ministro Teori Zavascki, que era o relator, negando provimento ao recurso, votaram no mesmo sentido os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello.
Edição: Davi Oliveira

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Leila Galvão, Henry Nogueira, Fernando Melo e mais 80 candidatos não prestaram contas o TRE


Do total de 568 prestações de contas parciais de candidatos e partidos esperadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), 97 deixaram de ser entregues dentro do prazo.

Estão pendentes com a Justiça Eleitoral, 70 candidatos ao cargo de deputado estadual, 13 que concorrem ao cargo de federal e 14 diretórios regionais. A lei eleitoral determina que todos os candidatos e partidos que concorrem ao pleito deveriam encaminhar, exclusivamente por meio do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais – SPCE, a prestação de contas parcial até o dia 13 de setembro, informando os recursos financeiros e/ou estimáveis em dinheiro recebidos, com indicação dos nomes e CPF das pessoas físicas doadoras, bem como o CNPJ de partidos e candidatos que efetivaram doações, assim como a identificação dos gastos, detalhando os fornecedores, ou seja, toda a movimentação financeira e estimável ocorrida desde o início da campanha até o dia 8 de setembro.

Na lista oficial divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral constam nomes conhecidos como o do ex-secretário de Pequenos Negócios, Henry Nogueira (Prós), candidato a deputado estadual; a deputada estadual Leila Galvão (PT), candidata à reeleição; e Fernando Melo, ex-secretário adjunto de Agricultura do governo de Sebastião Viana, candidato a deputado federal pelo Prós.

Os partidos municipais, além dos partidos regionais, também estavam obrigados a enviar a prestação de contas parcial. Quem não encaminhou a documentação dentro do prazo poderá ter as contas desaprovadas no momento da análise final das contas.

Confira a seguir a lista de inadimplentes extraída do sistema SPCE às 13 horas do dia 17 de setembro, última segunda-feira:

Candidatos a deputado estadual:

VEM AÍ: VI TK COMBATE!!! 29/09

VI EDIÇÃO DO TK COMBATE

MARCA DISPUTA: TARAUACÁ, RIO BRANCO E PORTO VELHO
Por: Copyright© 2018 @Kbym

“Haddad está no segundo turno, Bolsonaro ainda não”, diz estatístico de campanhas



 
© Fornecido por El Pais Brasil Paulo Guimarães.

O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) não para de subir nas pesquisas de intenção de voto desde que foi vítima de um atentado no início de setembro, mas seu lugar no segundo turno ainda não está garantido, diz o estatístico Paulo Guimarães. Conhecido como "guru" de campanhas por ajudar a eleger, entre outros casos considerados impossíveis, o hoje candidato ao Senado César Maia (DEM) à prefeitura do Rio de Janeiro em 1992, Guimarães acompanha a eleição por meio de grupos controle de eleitores, atuando em 13 Estados nesta eleição. Presta consultoria, entre outras, à campanha de Geraldo Alckmin (PSDB), que ele põe ao lado de Ciro Gomes(PDT) no páreo pela vaga que muitos já dão como garantida para Bolsonaro no segundo turno.

O desafio de adversários mais ao centro, segundo ele, é se provar melhores adversários contra o PT de Fernando Haddad e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O voto que veio [para Bolsonaro] após a facada é de um contingente puto contra o sistema. O voto branco e nulo diminuiu drasticamente e foi exclusiva e maciçamente para o Bolsonaro. Historicamente esse voto não é dele", diz o estatístico na entrevista que segue abaixo. 

Pergunta. O que é possível dizer neste momento sobre o desfecho do primeiro turno?

Resposta. O Haddad vai para o segundo turno. Era muito difícil o candidato do Lula não estar no segundo turno, e isso tem se confirmado pelas tendências. O Lula é um apoiador muito forte. Muita gente confundiu o apoio dele ao Haddad presidente com o apoio ao Haddad prefeito de São Paulo. Quem sabe do buraco da minha rua é o prefeito, o ex-prefeito, o candidato a prefeito. O presidente fica longe, distante. O governador está um pouco mais próximo, mas quem está muito próximo é um ex-prefeito, um prefeito atual.

P. Bolsonaro lidera as pesquisas desde o início da campanha e não para de crescer. Por que não está garantido?

R. O voto dele não é de competência, é de protesto, de ódio ao outro lado. A maior fidelização entre os candidatos é a do Bolsonaro, mas tem uma parte muito flutuante ali ainda, que está lá pelo ódio. Se o eleitor perceber que pode ganhar do PT sem o ódio, ele pode mudar. Mas, para isso, tem de aparecer um desses outros candidatos de centro com uma votação que dê esperança ao eleitor. E isso vai ser decidido nos últimos três dias. Se um desses de centro chegar [ao final da corrida eleitoral] com 15% e o Bolsonaro com 25%, é possível.

P. É possível prever um cenário assim mesmo diante do crescimento de Bolsonaro nas pesquisas?

R. As chances deles aumentam com o crescimento nas pesquisas, mas pode mudar muita coisa se o Bolsonaro não se mostrar competitivo contra o PT no segundo turno. Eu já vi [Celso] Russomanno a três dias da eleição com 11 pontos na frente de [José] Serra e Haddad [na eleição pela Prefeitura de São Paulo em 2012], e os dois passaram à frente. Se ninguém aglutinar, os votos vão para o Bolsonaro por conta do ódio ao PT. Se alguém do centro aparecer bem posicionado, vai atrair os votos úteis. Ainda é um pouco cedo para se pensar num quadro definitivo. Mas eu apostaria que o Haddad está no segundo turno, e a outra vaga tem de ser disputada por Ciro, Geraldo e Bolsonaro.

P. Alckmin consegue tirar voto de Bolsonaro?

R. Qualquer um consegue. Dezesseis por cento dos votos do Bolsonaro são do PT. Haddad vai tirar votos de Bolsonaro, do eleitor pobre do Nordeste. Da mesma maneira que, se Bolsonaro se consolidar como a única força contra o PT, ele vai tirar votos de Geraldo, do centro. Se o Geraldo se mantém solto [do grupo de candidatos empatados nas pesquisas], é uma briga entre eles dois para ver quem vai enfrentar o PT no segundo turno. A simulação de segundo turno com Haddad crescendo... Tem uma linha toda de centro que pode explorar isso, mas as campanhas de uma maneira geral foram muito ruins. Com exceção à do [Henrique] Meirelles.

P. Por que a campanha do Meirelles (MDB) não emplaca?

R. Por causa do [presidente Michel] Temer. As pesquisas mostram que, se Meirelles não estivesse com Temer, teria mais votos. Falei isso desde o princípio. O Alckmin atingiu seu auge de 10% quando bateu no Temer e o Temer retrucou. O campo vencedor da eleição é o de oposição ao Temer. E ninguém explorou isso, só a Marina [Silva, Rede] no lançamento da candidatura dela. Por isso ela saiu à frente daquele bloco. Agora é um campo político: PT e anti-PT. 

P. O argumento dos tucanos pelo voto útil tem poder de atrair eleitores?

R. O voto útil tem uma hora certa de acontecer, para quem quer que seja. Um candidato não precisa passar o outro para ter voto útil, mas apenas mostrar uma recuperação. Pelo tempo de tevê e por aglutinar uma parte do centro, que é maior do que o ódio da direita e o ódio da esquerda, Alckmin teria mais chance de voto útil no final —votos inicialmente do [João] Amoêdo, do Meirelles. Isso é histórico. Na eleição que o Geraldo perdeu [para Lula, em 2006], ele teve nove ou dez pontos a mais do que as últimas pesquisas indicavam. Foi uma surpresa muito grande ele passar da casa dos 40%. Nas últimas pesquisas oficiais, o Aécio [Neves, em 2014] cresceu muito nos últimos dois dias, contra a Marina. Esse voto conservador sempre esteve do lado não do PSDB, mas desse centro de conciliação.

P. O atentado contra Bolsonaro forçou a campanha de Alckmin a interromper as críticas que fazia para desconstruir o adversário. Já dá para dizer que foi um evento crucial na corrida presidencial?

R. É preciso aguardar o fim da eleição para dizer isso. Nós fazemos um trabalho de grupo controle. No dia da facada, o único que perdia votos era o Bolsonaro. Aí veio a facada, nós paramos o campo, e ele foi para 22% [no Ibope]. Ele não recebeu esses votos do eleitor do Alckmin ou da Marina, foi basicamente dos brancos e nulos e dos indecisos, pela comoção, como a Marina teve aquela enxurrada de votos [em 2014], que também não eram dela, porque o avião [que levava o então cabeça de chapa do PSB, Eduardo Campos] caiu. O povo do Brasil é assim, é coração. “Se deram uma facada nele, ele deve ser bom”. Nas pesquisas oficiais, ele cresceu 2%. Mas se o Alvaro Dias (Podemos), que tem menor rejeição, tivesse levado uma facada, ele teria crescido muito mais.

P. Você diz que esses votos não são de Bolsonaro. São de quem?

R. O voto que veio após a facada é de um contingente puto contra o sistema. O voto branco e nulo diminuiu drasticamente e foi exclusiva e maciçamente para o Bolsonaro. Historicamente esse voto não é dele, e tenderia a voltar para o estágio inicial conforme o efeito fosse diminuindo, mas ele ainda está no hospital. A facada não deu a esse candidato nenhum atributo de voto, mas a comoção pode ir até o fim da eleição ou não. A Marina desmorona toda eleição porque ela não tem atributos de voto: firmeza, experiência, competência, autoridade, coragem. São 36 atributos de votos que compõem um candidato a presidente da República. Não sou eu que estou julgando a Marina, é isso que o eleitor fala. Ela tem imagem de guerreira, uma mulher de origem muito pobre, batalhadora, mas isso não é atributo de voto. Ela também ficou marcada por ficar quatro anos sem marcar um atributo.

P. É de se esperar, então, que Bolsonaro perca algum do espaço ganhado nos últimos dias? 

R. A Marina teve muito mais [intenção de voto] do que ele tem hoje, subiu 31 pontos e chegou a 37% [em 2014]. A esse ponto, o Aécio não estava sequer no debate. A comoção se dissipou e ela ficou com 21%, ele [o senador tucano] foi para o segundo turno. Ainda é cedo. Hoje se aposta muito mais no Bolsonaro porque ele está à frente. Mas nas últimas eleições das capitais, apenas três candidatos que saíram na frente ganharam, entre eles o ACM Neto (DEM) e o Marcelo Crivella (PRB). Todos os outros saíram muito de trás. O [prefeito de Porto Alegre, Nelson] Marquezan (PSDB) largou com 3,6%. Quem sai à frente tem o ônus de ser a maior mira de todo mundo, e também carrega os votos do eleitor desatento, que indica o voto nele porque é o candidato mais comentado. Quando ele começa a prestar atenção, percebe que não é isso que ele queria.

P. E Bolsonaro, não tem mais para onde crescer?

R. Tem, mas em função do ódio, não dele. A rejeição dele é muito alta há algum tempo. À medida que o Lula fica mais odiado, que outros candidatos dizem que vão dar indulto para ele, o eleitor decide votar no Bolsonaro. O jogo hoje é muito mais político do que temático —de melhorar saúde, educação, segurança. As mulheres não votam no Bolsonaro, mas as mulheres pobres tendem a decidir o voto mais tarde. O país é absurdamente machista. O marido vai dizer em quem elas devem votar, principalmente nas classes mais baixas, das mulheres mais agredidas. O voto da mulher tem convergido para o voto do homem historicamente.

PREFEITA MARILETE ASSINA ORDEM DE SERVIÇO PARA CONSTRUÇÃO DE UBS DA COMUNIDADE TAUARI

A Prefeita Marilete Vitorino, assinou a ordem de serviço para a construção de uma nova Unidade Básica de Saúde (UBS) na Comunidade Tauary.

A nova Unidade irá adequar-se aos padrões técnicos dentro das exigências do Ministério da Saúde.

A UBS contará com recepção, consultório médico e odontológico, sala de procedimentos, sala exclusiva de vacinas, sala de curativos, sala de reuniões, copa/cozinha, área de depósito de materiais de limpeza, sanitário público adaptado para deficientes físicos; banheiro para funcionários, sala de utilidades/apoio à esterilização, depósito de lixo abrigo de resíduos sólidos (expurgo).

A obra será construída com recursos do Ministério da Saúde. A vencedora da licitação foi a empresa Construtora Forte Ltda.

Assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Tarauacá

TARAUACÁ: SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO RECEBE VISITA INSTITUCIONAL DO ADVOGADO JÚNIOR FEITOSA


O Secretário Municipal de Educação Orlando Bezerra recebeu em seu gabinete na tarde desta quinta-feira 20, a visita institucional do Advogado e professor Júnior Jeitosa.

A visita do advogado Júnior Feitosa ao Secretário foi para pedir ao mesmo que elabore um projeto para instituir o dia do Exame de Leitura para os alunos de 1° ao 9° ano, para todas as escolas da rede municipal, no sentido de terem mais conhecimentos e que as crianças voltem a ter o prazer pela a leitura.

"Para Junior Feitosa o dia do Exame de Leitura em cada escola, pode acontecer em cada trimestre ou semestralmente, isso vai ser mais um incentivo para os alunos de modo geral e que vai enriquecer a leitura deles constantemente". Afirmou Junior.

O Secretário Orlando Bezerra gostou da ideia do professor Júnior e disse que vai pensar no assunto.

"Por fim, o Secretário Orlando agradeceu a visita do Junior Feitosa e disse que seu gabinete está a disposição para receber qualquer visitante que desejarem conversar comigo." Disse Orlando.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO VI FESTIVAL DO ABACAXI DE TARAUACÁ 2018 É DIVULGADA

A cidade de Tarauacá, Norte do Acre, está preparando mais uma grande Festa do Abacaxi, evento popular realizado há 06 anos para promover o trabalho de produtores rurais do município.

Conhecida como a terra do abacaxi grande e da mulher bonita, Tarauacá trabalha nos últimos preparativos para a realização de mais um Festival da mesma magnitude do ano anterior .

O Festival do Abacaxi um dos maiores atrativos turísticos e grande motivador da economia local, pois a cada ano o evento apresenta crescimento econômico cada vez maior.

A programação começa na próxima sexta-feira (28), com o Show nacional da Banda de Forró Calcinha Preta e ainda, diversas apresentações culturais e atrações musicais.

De acordo com a organização, a expectativa é de que o festival deva recebe pelo menos 25 mil pessoas, no decorrer dos três dias de festividade. 

 

Agenda


Assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Tarauacá

Justiça manda Sebastião Viana contratar 8 aprovados em concurso da Saúde do Acre

Um grupo formado por oito aprovados em concurso público da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) conseguiu junto ao Tribunal Pleno Jurisdicional, a aprovação demandado de segurança para que todos fossem nomeados pelo governador Sebastião Viana, nos respectivos cargos a que foram aprovados. A decisão já foi publicada no Diário da Justiça.

Segundo a decisão, os candidatos pediram a posse nos cargos públicos alegando o constrangimento ilegal diante da demora para que isso ocorresse. E o Tribunal Jurisdicional entendeu que o pedido estava embasado legalmente. Todos os candidatos estavam aprovados dentro das vagas, e não haviam sido, até então, convocados pelo Poder Executivo.

A gestão estadual pode decidir em que momento nomeará o candidato aprovado até o último dia do prazo de validade do concurso, entretanto, não pode realizar um concurso público para preencher vagas, homologar o resultado e, em seguida, deixar de convocar, porque resulta em desrespeito à própria moralidade pública.

As decisões utilizaram como referência o julgamento do RE 598.099/MS no Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu o direito público subjetivo à nomeação e posse. Assim, expirado o prazo de vigência do concurso público, não poderá mais a Administração Pública dispor sobre a própria nomeação.

Pesquisa Datafolha para presidente: Bolsonaro, 28%; Haddad, 16%; Ciro, 13%; Alckmin, 9%; Marina, 7%

João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos) têm 3% cada um; e Henrique Meirelles (MDB), 2%; Vera (PSTU) e Guilherme Boulos (PSOL), 1% cada um. Cabo Daciolo (Patriota), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram.

Por G1

00:00/08:45

Datafolha divulga nova pesquisa de intenção de voto para presidente

O Datafolha divulgou nesta quinta-feira (20) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 8.601 eleitores na terça-feira (18) e na quarta-feira (19).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 28%
Fernando Haddad (PT): 16%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Marina Silva (Rede): 7%
João Amoêdo (Novo): 3%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 12%
Não sabe/não respondeu: 5%

Datafolha - 20 de setembro - evolução da intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1
Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado na sexta-feira (14):
Jair Bolsonaro foi de 26% para 28%;
Haddad passou de 13% para 16%;
Ciro se manteve em 13%;
(Haddad e Ciro estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro)
Alckmin se manteve com 9%;
(Alckmin e Ciro estão tecnicamente empatados no limite da margem de erro)
Marina foi de 8% para 7%.
(Marina e Alckmin estão tecnicamente empatados dentro da margem de erro)

Rejeição
O Instituto também perguntou: "Em quais desses candidatos... você não votaria de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente deste ano?"

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:
Bolsonaro: 43%
Marina: 32%
Haddad: 29%
Alckmin: 24%
Ciro: 22%
Vera: 19%
Cabo Daciolo: 19%
Boulos: 18%
Eymael: 17%
Meirelles: 17%
João Goulart Filho: 15%
Alvaro Dias: 15%
Amoêdo: 15%
Rejeita todos/não votaria em nenhum: 4%
Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%
Não sabe: 5%


Adicionar legenda


Datafolha - 20 de setembro - evolução da rejeição na intenção de voto para presidente — Foto: Arte/G1


Simulações de segundo turno

Bolsonaro 42% x 41% Marina (branco/nulo: 16%; não sabe: 2%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Bolsonaro e Marina — Foto: Arte/G1
Ciro 41% x 34% Alckmin (branco/nulo: 22%; não sabe: 2%)

Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Ciro e Alckmin — Foto: Arte/G1
Alckmin 40% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 19%; não sabe: 2%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Alckmin e Bolsonaro — Foto: Arte/G1

Alckmin 39% x 36% Marina (branco/nulo: 23%; não sabe: 2%)

Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Alckmin e Marina — Foto: Arte/G1

Ciro 45% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 14%; não sabe: 2%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Ciro e Bolsonaro — Foto: Arte/G1

Alckmin 39% x 35% Haddad (branco/nulo: 24%; não sabe: 3%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Alckmin e Haddad — Foto: Arte/G1

Haddad 41% x 41% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 2%)

Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Haddad e Bolsonaro — Foto: Arte/G1

Ciro 45% x 31% Marina (branco/nulo: 22%; não sabe: 2%)

Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Ciro e Marina — Foto: Arte/G1

Marina 37% x 37% Haddad (branco/nulo: 24%; não sabe: 2%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Marina e Haddad — Foto: Arte/G1

Ciro 42% x 31% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)



Datafolha - 20 de setembro - simulação de segundo turno entre Ciro e Haddad — Foto: Arte/G1
Sobre a pesquisa
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 8.601 eleitores em 323 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 18 e 19 de setembro
Registro no TSE: BR-06919/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e "Folha de S.Paulo"