sábado, 20 de abril de 2019

Pastor é o único evangélico a participar da Via Sacra no AC: ‘Jesus não deixou religião’

Ernandes da Silva fez o papel de soldado na encenação da Paixão de Cristo em Rio Branco. Pastor era o único evangélico do grupo.
Pastor participou da encenação da Paixão de Cristo em Rio Branco — Foto: Alcinete Gadelha/G1

Católicos lotam as igrejas, nesta Sexta-Feira Santa (19) para relembrar o sofrimento de Jesus durante sua crucificação. A celebração é tradicional entre os católicos, mas Ernandes da Silva, que é pastor na igreja Pentecostal Deus de Aliança fez questão de participar da celebração.

Não apenas participar, como também ser um dos atores da encenação da Paixão de Cristo, encenada nesta sexta-feira, em frente ao Palácio Rio Branco, na capital acreana. Para ele, não há disputa entre religiões e diz que se sente grato em poder estar no evento.

“A gente que prega a palavra de Deus, que foca na palavra de Deus, sem focar em religião, não tem dificuldade, porque a Paixão de Cristo é uma encenação da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Quando ele morreu na Cruz, morreu por todos. Não deixou religião, não deixou placa de igreja, então não é uma placa, não é uma religião que vai salvar e sim aquele que confessa que Jesus é senhor e salvador da sua vida”, conta.

No espetáculo, ele incorpora um dos soldados que ajudou a crucificar Jesus. Ele acredita que essa é uma das cenas mais fortes da celebração. “Aqui faço o papel de um soldado romano, que, na minha concepção, é uma das cenas mais fortes, que é quando Jesus entrega sua vida por nós, para que pudéssemos sermos salvos. E isso é algo fantástico”, finaliza.

Paixão de Cristo

Em Rio Branco, mais de 3 mil fiéis participaram da celebração da Paixão de Cristo nesta sexta-feira (19). Foram 5 km percorridos e 15 paradas para orações até que o grupo chegasse ao Palácio Rio Branco, onde houve a encenação da crucificação de Jesus.
Paixão de Cristo foi encenada na frente do Palácio Rio Branco — Foto: Alcinete Gadelha/G1

Menina de 12 anos morre após ser atingida por tiro na cabeça

Uma menina de 12 anos morreu no final da tarde dessa quinta-feira (18) após ser atingida com um tiro na cabeça. O crime ocorreu na Rua Foca, Conjunto Ilson Ribeiro, em Rio Branco. A vítima foi identificada como Melina Queiroz Pimentel.
Reprodução

À Polícia Militar do Acre (PM-AC), moradores relataram que o alvo dos tiros era o pai da menina. Ao perceber que tinha errado, o bandido teria dito ‘errei ele e matei a menina’.

Segundo informações da polícia, a menina estava em um comércio com o pai limpando peixe quando um dos suspeito entrou atirando. O pai conseguiu se esquivar, mas Melina foi atingida na cabeça.

A polícia diz que foi encontrada uma cápsula de pistola ponto 40 no local.

O bandido fugiu por uma rua lateral do comércio . A PM-AC esteve no local, mas ninguém foi preso até a última atualização desta matéria. Informações G1

Fica pronto avião que governador Gladson Cameli vai usar como UTI no ar

O avião seneca 300, de prefixo PP-FFZ, cedido pela Polícia Rodoviária Federal ao Governo do Acre, já virou UTI no ar, por orientação do governador Gladson Cameli (Progressistas). O percurso do aparelho será, principalmente, entre…


TARAUACÁ: ESCOLA JOÃO RIBEIRO CELEBRA 98 ANOS DE FUNDAÇÃO EM TARAUACÁ

Neste sábado, 20 de abril de 2019, a Escola Estadual João Ribeiro, completa 98 anos de sua fundação no município de Tarauacá. Um grande evento comemorativo está marcado para ser realizado no próximo sábado, dia 27, com uma vasta programação cultural e a participação de estudantes, professores e servidores administrativos da escola. 
A data marca também um mês do início das aulas do ano letivo de 2019. 

Com uma clientela de mais de 1000 alunos, a equipe gestora já promoveu reunião com professores, servidores administrativos, pais, formação para equipe gestora e professores, recebeu a visita do Secretário de Educação que viu de perto as demandas da escola, palestras com profissionais de saúde para os estudantes e definiu seu quadro de professores. A informação é da Gestora Professora Ilka Frota, que com sua equipe trabalha em ritmo acelerado para a realização da festa. 
"Somos a primeira escola de Tarauacá e temos razões de sobra para comemorarmos. Estamos no início do nosso segundo ano oferecendo ensino médio regular. Acabamos de fechar nosso quadro de professores, temos uma equipe gestora unida, competente e temos a responsabilidade de trabalhamos a formação de mais de mil jovens", disse a diretora. 

Marinha do Brasil apoia projeto de musicalização, durante a Operação “Acre 2019”

Professores e alunos do “MPAC” realizam apresentação a bordo do NAsH “Doutor Montenegro”

O Navio de Assistência Hospitalar (NAsH) “Doutor Montenegro”, subordinado ao Comando da Flotilha do Amazonas, recebeu a bordo, no dia 5 de março, crianças e adolescentes do Conservatório Musical do Vale do Juruá, participantes do projeto “Musicalizando Pessoas com Amor e Carinho (MPAC)”, para uma apresentação do coral, que executou o Hino Nacional, durante o Cerimonial à Bandeira.

O cerimonial foi presidido pelo Comandante da Flotilha do Amazonas, Capitão de Mar e Guerra Carlos Alberto Pereira Passos, e na ocasião, estiveram presentes representantes do Exército e da Força Aérea. O Projeto “MPAC” tem como propósito introduzir crianças e adolescentes carentes no mundo da música, e realiza um programa de educação musical que promove formação, construção da cidadania, resgate de valores culturais, descoberta de talentos e profissionalização, contribuindo com a inclusão social de crianças e adolescentes de Cruzeiro do Sul-AC.

O Promotor de Justiça da Promotoria de Justiça Especializada do Meio Ambiente da Bacia Hidrográfica do Juruá, Iverson Rodrigo Bueno, um dos coordenadores do projeto, destacou a relevância da atividade para as crianças e adolescentes. “Essa oportunidade é única na vida deles, não apenas de tocar um instrumento, mas também de fazer parte de algo importante, de sentir-se prestigiado a fazer parte de um grupo tão seleto”, disse.

Alunos do “MPAC” durante apresentação a bordo do navio

Toffoli & Moraes: Lula já pode falar e sites bolsonaristas viram heróis da liberdade de expressão

Encenação da morte e ressurreição de Cristo emociona fieis

Mostrar para a sociedade o verdadeiro significado da Páscoa. Foi com esse objetivo que o Lago do Amor recebeu na noite desta quinta-feira santa uma encenação da morte e ressurreição de Cristo.

O teatro, realizado pela Igreja Batista da Vila Ivonete, emocionou as cerca de 300 pessoas que assistiram à peça. Foi difícil não se emocionar. Os figurinos, cenário, a iluminação e a sonorização foi tudo pensado para reproduzir o máximo de realismo possível.

Um dos momentos mais emocionantes, a crucificação de Jesus, levou muita gente às lágrimas. Chorando, a dona de casa Maria Auxiliadora explicou tanta emoção. “Quem é cristão sabe do sacrifício que Jesus fez por nós. É impossível não se emocionar”, disse.
Mais de 40 membros da igreja se tornaram atores e atrizes por algum tempo. Com a missão de representar o dono da festa, Janderson Martins falou do desafio em interpretar Jesus Cristo. “Para quem é ator pode ser apenas mais um papel, mas pra gente que é cristão tem um significado muito grande; É algo que a gente se envolve muito. Apesar de tudo isso aqui não ser de verdade, consigo imaginar um pouco do que Jesus passou por nós”, complementa.

Há oito anos a Igreja Batista da Vila Ivonete realiza a apresentação teatral em vários locais de Rio Branco e também no interior do estado. “O grande objetivo é apresentar para as pessoas o verdadeiro sentido da Páscoa. Infelizmente essa data se tornou símbolo de ovo de chocolate, se abster de comer algum tipo de carne, mas a Páscoa é a vinda de Jesus Cristo que deu a sua vida para nos resgatar do pecado”, explica o pastor Ivan de Oliveira.

Quem quiser conferir a encenação da morte e ressurreição de Cristo, a peça teatral será apresentada nesta sexta em Plácido de Castro, no sábado na praça do Bairro Quinze e no domingo na sede da Igreja Batista da Vila Ivonete.
ac24horas.com

sexta-feira, 19 de abril de 2019

BOLSONARO, QUE MEDO VOCÊ TEM DE NÓS…

PARABÉNS A TODOS NOSSOS IRMÃOS INDÍGENAS DE TARAUACÁ


"Ser índio, é ser único, ser raiz, ser história e ser raça, com conceitos e costumes que precisam ser respeitados por quem chegou depois."

Uma nação justa precisar saber amar, respeitar e cuidar de seus primeiros habitantes com toda dignidade. Por isso, em 2017, a Administração Municipal da Prefeita Marilete Vitorino nomeou a primeira Secretária Municipal de Cultura, a Professora Edna Yawanawá, tornando-se a primeira Secretária Indígena do Acre.

Nesta data especial, estendemos à toda a comunidade a nossa saudação e o nosso comprometimento com a construção de um futuro que possa contemplar cada vez mais os valores e a cultura indígena em nosso município!
                                                    Assessoria de Comunicação

Gerente do Depasa Robério Saraiva, recebe equipe de Rio Branco para analisar os trabalhos do sistema de abastecimento de água em Tarauacá

Na manhã desta quarta-feira, 17, o gerente do Depasa de Tarauacá, Robério Saraiva, se reuniu com a comitiva do presidente Josenil Chaves para tratar dos principais problemas do abastecimento do DEPASA de Tarauacá. 

A conversa aconteceu na sala de reunião com a presença de todos os trabalhadores da empresa. Para o gerente do DEPASA Robério Saraiva foi uma boa oportunidade para esclarecer alguns pontos da empresa sobre a permanência dos funcionários e sobre o abastecimento de água e a recuperação de alguns serviços paliativa e outros assuntos em Tarauacá. 

Presente estava o responsável pelo o interior Filogonha Ribeiro e o assessor da presidência Enogue que anotaram os principais problemas com relação ao abastecimento de água no município.

 Assessoria Comunicação

Onça Pintada. Animal feroz da Natureza

                   FOTO: Natureza Incrível

Por Alcinete Gadelha, G1 AC — Rio Branco 18/04/2019 17h38 Atualizado há 16 horas

País teve 6.160 mortes cometidas por policiais na ativa em 2018, contra 5.225 em 2017. Alta vai na contramão da queda de mortes violentas no país, que foi de 13% no ano passado. Em relação ao número de policiais mortos, a queda foi de 18%.

Número de mortos pela polícia no Brasil cresce em 2018: assassinatos de policiais caem
G1 Monitor da Violência


Número de mortos pela polícia no Brasil cresce em 2018: assassinatos de policiais caem

O Brasil teve no ano passado 6.160 pessoas mortas por policiais – 935 a mais que em 2017. No mesmo período, 307 policiais foram assassinados – número menor que o do ano anterior. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Apaixonado por livros, menino de 11 anos incentiva irmã mais nova a gostar de ler no Acre: ‘hábito’

Mãe das crianças, a professora Neiva Souza, diz que sempre incentivou os filhos a lerem. Neuropsicóloga fala que leitura ajuda nas relações pessoais, sociais e profissionais na vida adulta.

Os irmãos Allesson e Lavinne dividindo momentos de leitura — Foto: Arquivo pessoal

Incentivar as crianças a criarem o hábito de ler livros em um tempo em que a era digital chegou ao auge não parece fácil. Na data em que se comemora o Dia Nacional do Livro Infantil, 18 de abril, a professora Neiva Souza, de 35 anos, que é mãe dos pequenos, Allesson Souza, de 11 anos, e Lavinne Souza, de 5, conta que para ela essa não foi uma tarefa difícil.

A professora conta que sempre incentivou Alleson a ler, mas confessa que ele despertou o gosto pela leitura desde pequeno sem que ela precisasse reforçar o hábito. Ela lembra que lia histórias para ele, que foi crescendo, aprendeu a ler, e, desde então, mantém essa boa relação com a leitura.

"Como sou professora e sempre gostei muito de ler livros desde criança, comprei livros para ele, sempre estava incentivando, mostrando. Ele foi crescendo e já começou a pedir: ‘quero aquele livro, aquela coleção’ e a gente sempre comprava", relembra.

Neiva fala que, com o passar do tempo, nasceu Lavinne e o irmão mais velho fez questão de apresentar os livros à pequena. "Também compramos livros para ela, mas o Allesson fazia questão de ler e incentivar a irmã mais nova", lembra.

O menino diz que desde os cinco anos, quando aprendeu a ler, se encantou pelas palavras e histórias e fez questão de ensinar a irmã e fazer com que ela logo também se apaixonasse pela literatura.

"Incentivar a Lavinne a ler é bom, porque ela tem tantos, tantos livros, e sei que isso abre a imaginação dela quando vai tentando ler. Então, apenas pego um livro, leio para ela e depois ela vai criando sua própria história. Eu gosto, é muito divertido", conta Allesson.
Desde cedo os irmãos compartilham os momentos de leitura — Foto: Arquivo pessoal

Liberdade de escolha

Neiva conta que nos aniversários e datas comemorativas os presentes são balanceados, mas sempre vem o pedido de um livro novo no pacote para que exista a curiosidade por uma nova história.

"Ele tem liberdade para escolher. Com a internet, ele também começou a querer outras coisas, a internet leva a outros tipos de leitura, outros conhecimentos, mas ele nunca deixou os livros de lado", afirma.

Orgulho
Ao contar as experiências dentro de casa, Neiva diz que as pessoas acabam se surpreendendo.

"Quando chego em um local e digo que meu filho leu um livro de mais de 200 páginas em dois dias as pessoas ficam admiradas, porque não é habitual hoje em dia as crianças gostarem. A internet e a televisão acabam tomando um tempo maior das crianças", fala.

Com a filha mais nova, Lavinne, a história se repete. "Ela também gosta, então, a gente está sempre comprando livros para ela, e, às vezes, pedimos para que o Allesson leia para ela, porque é muito importante, mas tudo sem que eles percam a liberdade de escolha", conta.
Allesson é incentivado a ler desde quando era bebê — Foto: Arquivo pessoal

Ler é fundamental
A neuropsicóloga Jorgenilce Alves diz que a linguagem é uma habilidade de entrada para o conhecimento e todo esse processo de incentivo para as crianças é fundamental para o desenvolvimento.

"Tudo que a gente conhece do mundo, da nossa cultura, vem da linguagem. Quando se lê para uma criança, está aumentando o vocabulário e apresentando maneiras diferentes dela se relacionar com o mundo", explica.

Além disso, a profissional explica que a pessoa aprende a lidar com a ansiedade e com as emoções. A especialista diz ainda que a leitura ensina que as histórias têm começo, meio e fim, além de melhorar a capacidade de compreensão de texto, dicção, raciocínio e memória.

"De modo geral, para quem lê, tanto do ponto de vista das relações pessoais, habilidades sociais ou do ponto de vista profissional, sem dúvida nenhuma, a leitura alavanca uma habilidade super desenvolvida que vai ajudar e contribuir para o sucesso", conclui Jorgenilce.
Um novo livro, sempre uma nova aventura para Allesson — Foto: Arquivo pessoal
Por Alcinete Gadelha, G1 AC — Rio Branco

MORRE EM TARAUACÁ DONA FRANCISCA ARAÚJO CORREIA


Com imensa tristeza que familiares comunicam o falecimento da Senhora Francisa de Araújo Correia, 76 anos, na cidade de Tarauacá. Dona Francisca que era casada há 61 anos, deixa 11 filhos, 45 netos, 35 bisnetos e 2 tataranetos. 

Dona Francisca prestou serviços como merendeira por um período de 30 anos na Escola Estadual Plácido de Castro.

O Velório está sendo realizado em sua residência localizada na Rua Manoel Lourenço 416, próximo ao Clube Chega Mais. 

O sepultamento está previsto para acontecer logo mais as 15 horas desta sexta feira, 19 de abril.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Cortella: “Não é só a educação dos filhos que é necessária, mas a dos pais também”

Para o filósofo Mário Sérgio Cortella, uma das principais referências do país em educação, somos a primeira geração que testemunha mudanças de paradigmas tão velozes.

“A novidade não é a mudança no mundo, é a velocidade da mudança.” Foi assim que o filósofo Mário Sérgio Cortella, professor há 42 anos, pai e avô, abriu a palestra Novos Tempos, Novos Paradigmas, que aconteceu em São Paulo, no fim de setembro. Diante de uma plateia hipnotizada pelo vozeirão com sotaque sulista e pela naturalidade em tratar temas complexos sem firulas, ele deixou claro que o grande desafio da atualidade é acompanhar as transformações para não ficar para trás.

Sim, estamos vivendo um tempo de reviravoltas sem precedentes: na tecnologia, no trabalho, nas relações. Nesse contexto, mudar não é apenas imprescindível, mas inevitável. Principalmente quando se fala em educação. Em entrevista exclusiva à CRESCER, Cortella separa o que é velho do que é antigo, defende que pais podem ser, sim, amigos dos filhos sem perder a autoridade e critica o peso colocado na escola para assumir um papel que é da família.
Como essa mudança tão veloz de paradigmas tem afetado a forma como os pais criam os filhos?

Uma parte das famílias acabou perdendo um pouco a referência dada à velocidade das mudanças e à rarefação do tempo de convivência com as crianças. Isso fez com que muitas acabassem terceirizando o contato com os filhos e delegando à escola aquilo que é originalmente de sua responsabilidade. Só que isso perturba a formação das novas gerações. É claro que criar pessoas dá trabalho e exige esforço. Acontece que, no meio de todas essas mudanças, alguns pais e mães ficam desorientados. Por isso, é necessário que eles encontrem apoio, em livros, revistas, grupos de discussão. Não é só a educação dos filhos que é necessária, mas a dos pais também.

Ao mesmo tempo que muitas famílias terceirizam os cuidados, há um movimento de mães e pais largando a carreira para se dedicar exclusivamente aos filhos, não?

Claro. Uma das coisas mais importantes na vida é entender que a palavra prioridade não tem “s”. Não tem plural. Se você disser: “tenho duas prioridades” é porque não tem nenhuma. Então, deve estabelecer qual é a sua prioridade. Sua prioridade é o convívio familiar? Então dê força a isso. É a sustentação econômica? Vá fundo. Só que, ao escolher, não sofra. É evidente que ninguém precisa abandonar a carreira em função da família, mas é necessário buscar o equilíbrio – da mesma forma como se faz para andar de bicicleta: só há equilíbrio em movimento.

Se você parar, desaba. Tenha em mente que haverá momentos em que a família é o foco. Em outros, a carreira. Mas lembre-se de que a vida é mais como maratona do que como uma corrida de 100 metros rasos: você não sai disparado feito um louco. Tem horas que vai mais rápido, outras em que desacelera. O segredo é ir dosando.
Você diz que, em um mundo de mudanças, nem tudo o que é antigo é velho. Como saber o que está ultrapassado na criação dos filhos?

No convívio familiar, uma coisa que é antiga, mas não é velha, é o respeito recíproco. Outra é a capacidade de o adulto saber que a criança é “subordinada” a ele, ou seja, que está sob as suas ordens. O pai não pode se tornar refém de alguém que ele orienta e cria. Agora, uma coisa que é velha e que deve ser descartada é o autoritarismo, a agressão física, o modo de ação que acaba produzindo algum tipo de crueldade. Isso é velho e é necessário, sim, mudar. Na relação de convivência em família é preciso modificar aquilo que é arcaico. O que não dá para perder é a honestidade, a afetividade e a gratidão. Tudo isso vem do passado e tem que continuar.
E como os pais podem construir essa autoridade sem autoritarismo?

O pai e a mãe têm que saber que ele ou ela é a autoridade. Ao abrir mão disso, há um custo. Quem se subordina a crianças e jovens, e têm sobre eles alguma responsabilidade, está sendo leviano.

Mas você acha que dá para ser amigo dos filhos?

Claro. O que não pode é ser íntimo no sentido de perder a sua autoridade. Eu tenho amizade com os meus alunos, mas isso não retira a autoridade nem a responsabilidade que eu tenho sobre eles como professor. Há uma frase que precisa ser deixada de lado que diz que “o amor aceita tudo”. Isso é uma tolice. O amor inteligente, o amor responsável é capaz de negar o que deve ser negado. A frase certa é: “Porque eu te amo é que eu não aceito isso de você”. O amor que tudo aceita é leviano, irresponsável.
Atualmente, se joga muita responsabilidade na escola. Qual é o limite entre os deveres dos pais e dos professores na educação das crianças?

É uma coisa estranha: a escola fica quatro ou cinco horas com as crianças, em um dia que tem 24 horas, com 30 alunos juntos. É um estabelecimento que deve ensinar a educação para o trabalho, educação para o trânsito, educação sexual, educação física, artística, religiosa, ecológica e ainda português, matemática, história, geografia e língua estrangeira moderna.

Supor que uma instituição com essa carga de atividade seja capaz de dar conta daquilo que uma mãe ou um pai é que tem que ensinar a um filho ou dois é não entender direito o que está acontecendo. A função da escola é a escolarização: é o ensino, a formação social, a construção de cidadania, a experiência científica e a responsabilidade social. Mas quem faz a educação é a família. A escolarização é apenas uma parte do educar, não é tudo. Já tem personal trainer, personal stylist, agora querem personal father, personal mother. Não dá, é inaceitável.
Por outro lado, os pais interferem demais na escola?

Há uma diferença entre interferir e participar. A escola tem que ser aberta à participação. Quando há uma interferência é sinal de que está mal organizado. O que acontece nas escolas particulares, que são minoria e representam apenas 13% do total, é que muita gente não lida mais com a relação família versus escola como parceria. É mais como se fosse um relacionamento regido pelo Código do Consumidor, como um cliente, como se o ensino fosse o mesmo que a aquisição de um carro. Essa relação é estranha e precisa ser rompida.

A educação de gênero tem gerado repercussão no meio escolar. Como você acha que as escolas devem abordar esse tema?

Uma sociedade que não é capaz de atender à diversidade que a vida coloca é uma sociedade tola. É preciso lembrar que a natureza daquilo que é macho e fêmea está na base biológica, mas o gênero se constrói na convivência social. O macho e a fêmea vêm da biologia. Mas o que define masculino e feminino é aquilo que vai se construindo no dia a dia. Por isso a escola tem que trazer o tema. É claro que não vai incentivar uma discussão que seja precoce para crianças de 8, 9, 10 anos. Mas também não vai fazer com que aquele que é diferente seja entendido como estranho. Aquele que é diferente é apenas diferente, não é estranho. Nessa hora, é tarefa da escola acolher. Se a família não concorda e a escola é privada, mude a criança de escola. Agora, se for uma instituição pública, é um dever constitucional e republicano admitir a diversidade.

TEXTO ORIGINAL DE REVISTA CRESCER

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.

TARAUACÁ: SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO ORLANDO BEZERRA ACOMPANHA A HORA CÍVICA DA ESCOLA AUCILENE CALIXTO

O Secretário de Educação, Orlando Bezerra acompanhou na tarde desta quarta-feira (17), a hora cívica da Escola Aucilene Calixto juntamente com a coordenadora do ensino infantil Cleuma Rocha e a formadora Ana Paula.

O ato teve inicio as quatro (4) horas da tarde, onde as crianças participaram do ato cantando o hino de Tarauacá e o ato foi coordenado pelo gestor Alex Bispo.

O Secretário de Educação Orlando Bezerra agradeceu a gestão escolar pela a organização e também pelo o convite de poder participar de um ato tão importante para a vida escolar das nossas crianças e disse que "tenho muito orgulho e uma satisfação enorme de poder está presente neste momento tão importante para a vida das nossas crianças e quero agradecer toda equipe da escola e também a equipe da educação infantil da SEME que não medem esforços para fazer o melhor em prol da qualidade de ensino para nossos alunos. O meu muito obrigado ao gestor Alex e toda sua equipe que realizaram um grande ato”. Finalizou Orlando.

“O gestor Alex agradeceu a presença do secretário Orlando Bezerra e das coordenadoras do ensino infantil da SEME, por nos prestigiarem o nosso ato. Disse o Alex.

Assessoria de Comunicação

quarta-feira, 17 de abril de 2019

VENDE-SE ESTA CASA

VENDE - SE ESTA CASA EM TARAUACÁ 
 NA RUA: João de paiva 
 BAIRRO: Senador Pompeu N: 994 PRÓXIMO AO SWING CLUB 

A mesma contém 3 quartos, sala, cozinha, 1 banheiro e uma varanda. 
Lugar muito bom para pontos de vendas 

INTERESSADOS LIGAR PARA O NÚMERO 992303148 

FALAR COM A KATRINE .

VALOR NEGOCIÁVEL

TRAGÉDIA: Motociclista morre em acidente de trânsito na BR-364


Segundo testemunha, o motociclista Orlenilton Sales de Souza estava em alta velocidade, quando perdeu o controle na rotatória de Rodrigues Alves, resultando em um acidente, que causou a sua morte a noite deste domingo, 14.
Ao que tudo indica, ele e outros sete motociclistas estariam em alta velocidade, uma espécie de “racha”. O grupo dirigia no sentindo Igarapé Cigana/Rotatória de Rodrigues Alves – BR-364. A passageira, que estava na garupa de Orlenilton, se machucou e foi conduzida ao hospital.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, o rapaz já havia falecido. “Segundo várias testemunhas, eles estavam praticando racha, atividade proibida pela Código Penal. Esse tipo de disputa pode gerar multa e até mesmo detenção, entre 6 meses a 5 anos de prisão”, explica o tenente de Pelotão do Trânsito, Silva Lima.
De acordo com Lima, inúmeros acidentes já foram registrados em 2019. “A gente fica triste, quando vemos pessoas que criticam as fiscalizações. Entretanto, o nosso trabalho tem uma única finalidade: salvar vidas. Atuamos para coibir a ação de quem coloca a vida de terceiros e a própria vida em risco”, frisou o tenente

PREFEITURA DE TARAUACÁ DIVULGA PROGRAMAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DOS 106 ANOS DE FUNDAÇÃO DA CIDADE

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA A CORRIDA JUVENIL E MIRIM, MASCULINA E FEMININA EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DE TARAUACÁ

Como parte da programação do aniversário de Tarauacá, a Prefeitura vai realizar corridas na modalidade Juvenil e Mirim, masculina e feminina, na Rua Coronel Juvêncio de Menezes.

Na modalidade masculina mirim (até 10 anos), e a premiação será a seguinte: 1º lugar uma bic...


COMUNICADO IMPORTANTE: SERVIDORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REALIZEM O RECADASTRAMENTO ANUAL

A Prefeitura de Tarauacá, através da Secretaria Municipal de Administração comunica aos servidores da Secretaria de Educação para as datas do recadastramento.

Fiquem atentos para as datas e horários para entrega do recadastramento no Prédio da Prefeitura de Tarauacá, na...


PREFEITA MARILETE RECEBE PRATICANTES DE FUTEVÔLEI EM TARAUACÁ


Nesta quarta-feira (17), a Prefeita Marilete Vitorino, recebeu em seu Gabinete esportistas, praticantes de futevôlei no município.

Vale lembrar que esta modalidade esportiva é uma variedade de vôlei de praia em que só os membros inferiores, a cabeça, os ombros e o peito dos jogadores podem tocar a bola. Sendo, um esporte que exige do seu praticante um elevado nível de velocidade e dinâmica. 

A Prefeita ouviu todos atentamente e agradeceu pela visita. Na pauta, discutiu-se assuntos relacionados ao aniversário da cidade, que será dia 24 de abril (próxima quarta-feira), além de outros temas do interesse do grupo.

Os amantes do futevôlei vão participar de um torneio no Estádio Naborzão em comemoração ao aniversário de Tarauacá.

                                               Assessoria de Comunicação

FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA TÊM DESCONTO GARANTIDO NA CONTA DE LUZ, PREFEITA MARILETE COMEMORA A BOA NOTICIA


A Prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, recebeu na manhã desta quarta-feira (17), o Gerente de Serviços Comerciais da Energisa, Roberto Vieira Carvalho, e o Coordenador Laysson Rodrigo Bondezan, onde trataram sobre dívidas antigas com a Eletrobrás.

A boa notícia beneficia diretamente às famílias que são cadastradas no Programa Bolsa Família: terão direito de desconto na sua energia. 

Segunda a Prefeita Marilete Vitorino, “Sempre fiz questão de Procurar o escritório da Energisa para saber sobre as famílias carentes que pagam energia cara, e esta boa notícia beneficia todas as famílias cadastradas no Programa Bolsa Família. Para terem direito ao benefício, as famílias devem ir ao escritório da Energisa em Tarauacá, levando o número do NIS e número da unidade consumidora, para que tenha desconto na sua fatura mensal”, disse a Prefeita Marilete. 

A Prefeita destacou ainda que “tem família que poderá ter até 60% desconto, esta é mais uma ótima notícia”.

Participaram da reunião o Secretário de Finanças, Raimundo Vitorino e a Contadora Ana Palazzo.

Assessoria de Comunicação