Tarauacá-Acre


quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Aumentam doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegyphty em Cruzeiro do Sul

Nas últimas semanas os casos de dengue em Cruzeiro do Sul tiveram baixa, entretanto, segundo a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Marcicleide Oliveira, os casos de Zika e Chikungunya aumentaram consideravelmente em relação ao ano passado.

“São doenças que têm a sintomatologia praticamente iguais, nas últimas semanas os casos de dengue diminuíram, mas os casos de Zika e Chikungunya aumentaram”, conta Marcicleide.

No ano passado (2017) foram confirmados 11 casos de Chinkungunya, já em 2018, até o mês de Agosto, já foram 18 os casos confirmados.

“Quando reduz uma, a outra aumenta. Ano passado foram 73 casos notificados e 11 confirmados. Esse ano tivemos 101 casos notificados e 18 confirmados. Apesar de os sintomas serem muito parecidos, é importante ter o diagnóstico correto, se não, serão todos notificados como dengue”, explica a coordenadora.

O primeiro caso de Zika em Cruzeiro do Sul foi registrado no ano de 2017 e apenas esse caso foi confirmado durante o ano. Em 2018, porém, os casos confirmados aumentaram, segundo Marcicleide.
“Em 2017 tivemos 03 casos notificados e 1 caso confirmado. Em 2018 nós já temos notificados 36 casos, desses, 7 foram confirmados e 1 ainda está sob investigação”, destaca Marcicleide.

A coordenadora destaca ainda a importância que têm a população no controle dessas doenças. “A secretaria e a população têm que fazer as suas partes. Enquanto saúde nós temos que prestar assistência e a população tem que ter consciência e cuidar dos seus quintais e do seu lixo”, finaliza. Juruá em tempo.

Nenhum comentário: