11.19.2020

Previsão do tempo para o Acre é de chuva acima do normal nos próximos dias


Foto: Sérgio Vale/ac24horas 

Climatologistas e especialistas em defesa civil realizaram evento virtual para avaliar a possibilidade de cheias nos rios do Acre entre 2020 e 2021.

De acordo com o meteorologista Luiz Alves, do Censipam, são esperadas chuvas acima da média em todo o Acre nos meses de novembro e dezembro de 2020 e janeiro de 2021. “O mês de outubro fechou com chuvas abaixo da média, mas o La Niña em evolução no Oceano Pacífico começa a influenciar o clima no Brasil”.

Luiz lembrou ainda que os rios Acre, Tarauacá e Juruá têm seus máximos níveis preferencialmente nos meses de fevereiro e março. “No Tarauacá e Juruá, o pico da cheia é antecipado em anos de La Niña e atrasado em anos de El Niño. Com o Rio Acre ocorre o inverso”, explicou.

Outro especialista, Márcio Augusto Moraes, do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden) falou sobre a possibilidade de inundações em Sena Madureira entre os dias 10 e 14 de dezembro, e disse que Rio Branco tem baixa probabilidade de inundações nesse período. “É importante lembrar que estamos falando em previsões, que são analisadas de acordo com modelos que podem sofrer alterações, especialmente em função do comportamento das chuvas”.

Já Herculys Castro explicou como se dá o monitoramento da Rede Hidrometeorológica Nacional (RHN) e falou sobre os Sistemas de Alerta Hidrológicos. “Como o próprio Censipam colocou, para a Bacia do Rio Acre nós temos uma tendência de cotas maiores do que as cotas de inundação, o que indica que 2021 será um ano bem trabalhoso na operação dos Sistemas de Alerta”.

A diretora executiva da Sema, Vera Reis Brown, e o coordenador estadual da Defesa Civil, tenente-coronel Eudemir Bezerra, representaram a Cegdra na discussão. “A participação dos pesquisadores nesse processo de consolidação das informações oriundas das pesquisas e previsões é fundamental para a preparação dos gestores e da sociedade de modo geral”, disse Vera Reis, moderadora da discussão.

Nenhum comentário: